VÍDEO: “Não vamos chorar o leite derramado”, diz Bolsonaro após país ultrapassar 4 mil mortes por covid em 24h

Publicado em 7 abril, 2021 8:56 pm
Reprodução

O Brasil está sofrendo o impacto de um aumento alarmante de casos de Covid-19, com fatalidades chegando a mais de 4.000 em um único dia nesta terça-feira (07) e os hospitais chegando ao limite. Nesta quarta-feira (07), o país também passou a marca de 340 mil mortos por covid, e tem 3.829 óbitos em 24 horas.

LEIA TAMBÉM – “Mais de 4 mil”: internautas se revoltam com o novo recorde de mortos pela covid

Em meio a esses aumentos de casos e de mortes por coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que não adianta “chorar o leite derramado”. Declaração ocorreu em Foz do Iguaçu, durante cerimônia de posse do novo diretor-geral Brasileiro da Itaipu Binacional, General João Francisco Ferreira.

“Não vamos chorar o leite derramado. Estamos passando ainda por uma pandemia que, em parte, é usada politicamente. Não para derrotar o vírus, mas para tentar derrubar o presidente. Todos nós somos responsáveis pelo que acontece no Brasil. Em qual país do mundo não morre gente? Infelizmente, morre gente em tudo que é lugar. Queremos é minimizar esse problema”, apontou.

O chefe do Executivo ainda voltou a defender o “tratamento precoce”. Ele relatou fala em Chapecó, por onde passou mais cedo. “Há pouco falei em Chapecó, defendi o direito do médico em, não havendo medicamento específico, que use aquilo que acham que devem usar. O tratamento off label. A imprensa me massacrou dizendo que defendi medicamentos não previstos.O que eu defendi e defendo é o médico na ponta da linha receitar aquilo que ele achar mais conveniente em comum acordo com o paciente”, justificou.

Confira abaixo:

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!