Desesperado com vitória iminente de Lula, Estadão chama PT de ‘diabo’

Lula sorrindo e com sinal de joinha
Lula lidera as pesquisas e tem apavorado o Estadão – Foto: Reprodução

O Estadão está desesperado com a iminente vitória de Lula em 2022. Enquanto todas as pesquisas, inclusive as do próprio site, mostram a tendência de vitória do petista, o jornal faz novo show de horrores. Dessa vez, em um editorial publicado hoje (24) com o título: “O diabo não desiste”.

O mesmo espaço utilizado em 2018 para “Uma Escolha muito difícil”, insiste na tecla que o PT não faz mea culpa. Mesmo depois de ter colocado no mesmo patamar o professor Fernando Haddad e Jair Bolsonaro e não ter pedido desculpas. Dessa vez, o Estadão mira sua artilharia para a Petrobrás e os supostos casos de corrupção.

O artigo assinado pelo jornal mostra o tom que o Estadão dará para a campanha de 2022. Certamente já preparando novo texto com a nova tal ‘escolha difícil’. Enquanto luta para erguer a terceira via a todo custo, o jornal, que até diminuiu de tamanho, busca detonar Lula. Mesmo que, até o momento, nada indique que o petista irá cair nos números.

Leia também

1 – Forças Armadas planejam abandonar Bolsonaro

2 – Deputado Luis Miranda quer investigação sobre possível espionagem de Bolsonaro

3 – MP discute elaboração do Código de Ética, mas descarta novas punições

Estadão e o diabo

Enquanto o Estadão chama Lula de diabo, o jornal não parece fazer nenhum esforço para denunciar Bolsonaro. Os editoriais do jornal, cada vez menor, estão sempre focados na máxima de “e o PT”. Além de insistir em colocar em pé de igualdade os governos petistas com o atual, responsável pela morte de mais de 600 mil brasileiros.

Ainda que tenha diminuído de tamanho, o Estadão dá sinais de que, quanto menor o tamanho do papel, maior a cara de pau. E a escolha em 2022 não será difícil para o jornal, só acredita quem quiser.