Este é um artigo contra o casamento gay…

Antes de correr para a caixa de comentários, leia a primeira linha, por favor.

gay marriage

…entre heterossexuais. Sim, acho que precisamos de uma lei assim. Antes de aprovar a união civil entre quem sente atração por gente do mesmo sexo, o Conselho Nacional de Justiça deveria passar um texto que proibisse o casamento gay entre heterossexuais. Assim, imagino, homens que não curtem homens e mulheres que não curtem mulheres talvez se sintam menos ameaçados por um mundo em que a homossexualidade existe. Se você é hétero, não vai poder casar com alguém do mesmo sexo, entendeu? Eles vão se casar lá, no canto deles! Ninguém vai ameaçar sua heterossexualidade! Nem precisa ir no casamento! (Um toque: se for só na festa para comer e beber, vai pegar muito mal).

Uma resolução assim seria boa para mantermos um certo verniz de civilidade em nosso país. Porque fica cada vez mais difícil entender e, por que não, ouvir o discurso contra o direito de pessoas que se amam de viver a vida como bem quiserem.

Bom. Afora a piada do título e dos dois primeiros parágrafos, eu queria mandar um recado para meus colegas homens héteros: como, em sã consciência, alguém que procura encontrar a mulher amada e manter esta mulher por perto (a Grande Tarefa da Vida Inteira) pode sequer gastar dois segundos agourando no casamento dos outros? Caros, já temos problemas o suficiente.

Em 2011, essa discussão toda chegou a um nível de patetice de fazer corar um Tiririca da vida. Vocês se lembram: o vereador Carlos Apolinário queria aprovar o “Dia do Orgulho Hétero”. O objetivo: “conscientizar e estimular a população a resguardar a moral e os bons costumes”. Demorou um pouco, mas o conservador Gilberto Kassab saiu do antiquário e tomou a decisão de vetar a criação do tal dia. Falou tudo, o ex-vice de José Serra: “o heterossexual é maioria, não é vítima de violência, não sofre discriminação, preconceito, ameaças ou constrangimentos”.

A internet está coalhada de idiotas batendo no peito e gritando em defesa desse tal de “orgulho hétero”. Como escreveu o tweeteiro T.C. Groucho: uma marcha pelo orgulho hétero está a um passo da marcha do orgulho branco. Uma das páginas, chamada “Orgulho de ser Hetero” (sem acento), publica absurdos de fazer gelar a espinha. Palavras horríveis, comparações machistas descabidas até no século XIX, besteiras a granel. Não citarei nenhuma, porque me recuso sequer a digitar algo como o que tem ali. Quem tiver curiosidade, procura no Google.

E falam muito da “ditadura gay”. Dizem que os direitos conquistados pelos homossexuais, como o de não serem ofendidos gratuitamente, são traços de um regime totalitário em que eles seriam os novos comandantes.

O pior de tudo são os dois paladinos contra a ditadura gay. Sim, os dois. Eles. A dupla Bolsonaro e Marco Feliciano. Destes, nem dá para falar muito sem perder a mão. Só acho que a lei contra o casamento gay entre héteros talvez os dessem mais tranquilidade para dormir à noite. Os dois, machos até a espinha, aposto que não pegam mais no sono quando imaginam dois homens se beijando. Precisamos acalmá-los.

O twitter, como sempre o lugar em que a tolerância para com ideias esdrúxulas não dura os primeiros 140 caracteres, fez a maior graça com a ideia da “ditadura gay”. Alguns tuiteiros engraçadíssimos, até os gays assumidos, mergulharam na piada, destruindo o argumento grosseiro de que dar a um cidadão o direito de fazer algo que a maioria faz seria como impor medidas num regime totalitário.

Separei alguns dos mais engraçados:

@oraporra: a ditadura gay será ditabranda pois nem levantar um garrafao de agua mineral as gay consegue vai vendo

@ferrreira :disse e repito: na ditadura gay o hino nacional vai mudar de 4 em 4 anos porque cada presidente vai querer colocar sua diva preferida

@CELSOMON na #ditaduragay todos terão direito a palavras não serem colocadas em sua boca e sim uvas, serem abanados pois afinal tds são uma deusa

@tenossinovite: na #ditaduragay o abraço sempre será por trás; pela frente só em parentes, amigos e gente feia

@meninoairtu: na #ditaduragay o vestibular será substituído por um questionário sobre as 18 temporadas de america’s next top model

@_fransuel:  PASSOU A TRUPE DA DITADURA GAY AQUI NO TRABALHO E TA TODO MUNDO OUVINDO BEYONCE COM ARMA APONTADA NAS NOSSAS CABEÇAS

No programa de rádio que faço diariamente, levamos ao ar esta piada, de autoria da redatora Regiane Virginelli: “A união civil homossexual mal foi aprovada pelo Conselho Nacional de Justiça e já existem casais gays desfrutando dos benefícios do casamento. Além da certidão, muitos deles já estão se preparando para receber a sogra no fim de semana, emprestar dinheiro para o cunhado e fazer sexo apenas uma vez por mês”.

Porque, minha gente, basicamente, é isso. Cá entre nós, eles estão mesmo é entrando numa gelada. Mas não vamos nos meter, né?Em briga de marido e marido e mulher e mulher, também não se mete a colher.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!