Ex-foragido da Justiça, neto do ditador Figueiredo diz que seu avô, como Trump, também não foi “à posse de seu sucessor”

Paulo Figueiredo Filho e o ex-sócio Trump

Paulo Figuereido Filho, comentarista da Jovem Pan e ex-foragido da Justiça, escreveu o seguinte no Twitter sobre seu ex-sócio, o delinquente Donald Trump:

“Meu avô também não compareceu à posse de seu sucessor, que chegava ao poder de forma ilegítima. Agiu conforme suas convicções. Assim devem fazer os homens de caráter!”

O avô de Paulo era o ditador João Figueiredo, uma das figuras mais grotescas do Brasil, último general do golpe de 64.

Quem tentou embarcar na ilegalidade foi exatamente o militar, que não queria que o vice assumisse a presidência após a morte de Tancredo Neves, como mandava a Constituição de 1969.

Em 15 de março de 1985, a posse de José Sarney, que Figueiredo odiava, inaugurou o primeiro governo civil da Nova República.

Sarney recebeu de um funcionário do Palácio do Planalto a faixa presidencial.

João Figueiredo saiu pelos fundos e morreu um canalha amargurado e esquecido — em breve, o destino de Trump e de Paulo.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!