Ex-jornalista da Fox revela assédio: “jogador passou a mão no meu peito”

Segundo publicação do UOL, a jornalista Renata Cordeiro rodou as emissoras brasileiras cobrindo esporte, área em que jamais esperava atuar na carreira. Mas cansou. Depois de deixar o canal fechado em 2017 sem sequer ser comunicada, a apresentadora largou tudo no Brasil e seguiu para Portugal, onde hoje mora com o marido.

Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, Renata Cordeiro admite enorme decepção com o canal em que atuou desde 2012 e revela outras passagens não tão agradáveis na carreira

Final de contrato com a FOX

“O meu contrato acabou no dia 30 de junho de 2017. A Fox não me demitiu, ela simplesmente não me deu um telefonema para dizer ‘olha, acabou o seu contrato’, ou ‘não acabou’. Não disse nada, absolutamente nada. Bonito, né? Eu fiquei muito chateada, fiquei uma semana de cama, com dor na coluna, porque você tem insônia, né… Ninguém ligou para mim. Aí como eu tinha roupas e maquiagem na TV eu mandei um e-mail para o Márcio Moron [vice-presidente de produção da Fox] pedindo autorização para ir lá buscar, e o Moron até respondeu: ‘não, de repente a gente vai querer ficar com você’, e eu falei: ‘então tá, me manda o contrato’, e nunca mandaram, e assim ficou”, revela a jornalista, que não encontra motivos para a sua saída.

“Eu não tenho muita ideia porque é assim, uma coisa eu vou te falar com toda sinceridade: durante um tempo da vida da gente, a gente fica pensando assim: ‘será que eu faço bem o que eu faço’? ‘Ah, será que eu sou bom’? E uma coisa que hoje eu tenho muita consciência é da minha capacidade profissional, até por muitas coisas que eu passei, por muitas situações que eu passei, com alguns chefes. Até com o próprio Edu Zebini [chefe de conteúdo dos canais Fox], ele falou: ‘olha só, eu sei que você segura, então vai lá e faz’, então por isso eu tenho muita tranquilidade em relação ao meu lado profissional, eu sei que, se for o caso, se eu for chamada para fazer qualquer coisa, eu vou lá, faço e dou conta. Então eu não sei se tem a ver com a idade, honestamente eu não sei. Começaram a me colocar meio de escanteio e tal e, de repente, foi isso. Mas de qualquer forma eu acho muito feio porque eu acho que qualquer coisa tem que ser conversada. Mas enfim, cada um age do jeito que achar melhor. Eu achei deselegante”, diz.

Assédio na TV Record

Ao comentar sobre o forte machismo que há na televisão hoje em dia, Renata Cordeiro citou um caso em que sofreu assédio sexual de um ex-jogador do Corinthians. A jornalista disse não se lembrar do nome do atleta, mas contou como tudo aconteceu: “Na TV Record eu passei por assédio uma vez no programa do Milton Neves. Um atacante do Corinthians passou a mão no meu peito, foi horrível. E por incrível que pareça eu não lembro o nome dele. Foi um cara que até brilhou uma época no Corinthians, fez alguns gols, e depois desapareceu, escafedeu-se”.

“Ele veio se despedir de mim e, como ele fosse pegar no meu braço, ele passou a mão no meu peito. Eu achei que ele tinha feito sem querer, e eu pensei: ‘ah, numa boa, acontece, a pessoa pode esbarrar, normal’, enfim… Aí na segunda vez, por prevenção, eu botei um casaco por cima, só nos ombros, e ele veio por dentro e passou a mão de novo, como se nada houvesse, aí eu pensei: ‘cara, que chato’. Eu não falei para o Milton Neves, não. Engraçado, eu até comentei isso com o meu marido. Eu não deveria, mas a mulher fica tão envergonhada com essa situação, e aquilo ficou me consumindo. Isso é um absurdo, né? Isso me enraiveceu”, acrescenta.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!