“Excelente. In Fux we trust”, disse Moro a Dallagnol: Reinaldo Azevedo lê trecho de novo diálogo do escândalo da Lava Jato

Moro e Fux

Em seu programa na Band News FM, Reinaldo Azevedo leu um trecho até então inédito de um diálogo do escândalo da Lava Jato revelado pelo Intercept.

Na passagem, datada de abril de 2016, Sergio Moro e Deltan Dallagnol conversam, ao que tudo indica, sobre a repercussão do levantamento do sigilo do grampo de Lula e Dilma Rousseff.

Na conversa, o chefe da força tarefa enviou a seguinte mensagem aos procuradores:

“Caros, conversei com Fux mais uma vez hoje”.

“O ministro Fux disse quase espontaneamente que Teori Zavascki fez queda de braço com Moro e viu que se queimou e que o tom da resposta do Moro depois foi ótimo”.

O DCM contou como Teori, no Supremo, foi emparedado por Sergio Moro num episódio-chave para a operação e a ascensão morista.

Segue Dallagnol: “Fux disse para contarmos com ele para o que precisarmos mais uma vez. Só faltou, como bom carioca, chamar-me para ir à casa dele. Rss. Mas os sinais foram ótimos”

“Falei da importância de nos protegermos como instituições”.

A conversa foi mandada para o então juiz Sergio Moro.

“Excelente. In Fux we trust”, respondeu Moro. (“Em Fux nós confiamos”)

Dallagnol: “Kkk”.

Para Reinaldo Azevedo, é “um ministro considerado uma peça capturada para uma causa”.

Ele ainda lembrou que Fux “foi aquele que, contra a Constituição, impediu a entrevista de Lula”.

O excerto referido está no final do vídeo.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!