Exclusivo: Dallagnol deu palestra secreta pelo dobro do cachê usual para o maior sistema financeiro cooperativo do Brasil

Deltan Dallagnol em palestra no Mato Grosso. Foto: Governo do Mato Grosso/Flickr

DCM teve acesso a mensagens inéditas da Spoofing, operação da Polícia Federal que investigou e prendeu suspeitos de invadirem as contas de Telegram dos procuradores da Lava Jato. Acredita-se que parte desse arquivo foi base das reportagens da Vaza Jato. Mais reportagens baseadas nesses arquivos serão publicadas nos próximos dias. A primeira da série você pode ler aqui.

Os R$ 63 mil de Deltan Dallagnol em 2019

No dia 26 de junho de 2019, os jornalistas Andrew Fishman e Leandro Demori publicaram uma reportagem no site The Intercept Brasil relatando as vantagens financeiras que o procurador Deltan Dallagnol teve com palestras decorrentes de sua fama como coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato.

De acordo com as mensagens de Telegram hackeadas, Dallagnol participou de um encontro privado organizado pela XP Investimentos em junho de 2018. Naquele ano, ele afirmava em conversas que chegou a faturar R$ 400 mil em eventos e vendas de livros.

Os repórteres relatam ainda uma palestra paga em 2017: “Um ano antes do encontro secreto com grandes investidores, Dallagnol já tinha dado uma palestra numa conferência da XP Investimentos. Ele recebeu R$ 33.250. O evento aconteceu quando as palestras do procurador já eram foco de muito escrutínio da imprensa e do próprio Ministério Público. A preocupação, à época, era tanta que um assessor sugeriu que seria uma boa ideia barrar a imprensa dos eventos em São Paulo e no Rio”.

O DCM teve acesso a um documento de oito páginas sobre uma palestra por quase o dobro do preço. A Cooperativa de Crédito de Livre Admissão do Sudoeste Goiano, que fica em Rio Verde, município de Goiás, contratou o serviço do procurador Deltan Dallagnol pelo preço de R$ 63 mil.

Detalhes do contrato

O contrato é de 18 de fevereiro de 2019 e estabelece algumas clausulas específicas. Tinha que ser secreto, por exemplo. Entre as obrigações do contratante estava “não divulgar, sob nenhuma forma ou pretexto, à mídia impressa, eletrônica ou de terceiros não incluídos na contratação qualquer informação constantes neste contrato”.

O valor bruto pago ao procurador foi de R$ 63 mil, em uma única parcela no dia 29 de abril de 2019. A empresa também providenciou passagem aérea, hospedagem, alimentação (exceto bebidas alcóolicas), material de apresentação (datashow) e transporte.

Essa palestra também vetou vídeos gravados pelos participantes. E não há registro público desse evento.

O valor é acima do padrão de Deltan Dallagnol. Seu passe foi sendo valorizado, mas em 2019, quando surgiu a Vaza Jato, o desgaste de sua imagem já era grande.

Em 2016, auge do antipetismo, faturou R$ 219 mil por 12 palestras, média de R$ 18 mil por evento.

“Estou a favor de maior autonomia, mas não me encham o saco, pra usar sua expressão, a respeito de como uso meu tempo. To me ferrando de trabalhar e ta parecendo a fábula do velho, do menino e do burro”, disse ele no Telegram em fevereiro de 2015 ao colega Carlos Fernando Santos Lima.

“Essas viagens são o que compensa a perda financeira do caso, pq fora eu fazia itinerancias e agora faria substituições. Enfim, acho bem justo e se reclamar quero discutir isso porque acho errado reclamar disso”.

Ele estava otimista sobre 2018: “Se tudo der certo nas palestras, vai entrar ainda uns 100k limpos até o fim do ano. Total líquido das palestras e livros daria uns 400k. Total de 40 aulas/palestras. Média de 10k limpo”.

Postagem da Sicoob no Instagram

O que diz a empresa?

A Cooperativa de Crédito de Livre Admissão do Sudoeste Goiano, conhecida como Sicoob Credi-Rural, existe desde 1988. Trata-se, nas palavras da companhia, de uma instituição financeira que oferece conta corrente, poupança, cartões, cobrança bancária, Pix e outros serviços. A empresa também fornece aos cooperados serviços como consórcios, seguros e Previdência privada.

Está no Brasil todo e é o maior sistema financeiro cooperativo do país. Em 2015, a Justiça Federal acolheu denúncia contra quatro diretores no Espírito Santo. Denunciados pelo Ministério Público Federal, eles responderam por operações financeiras temerárias em favor de 24 empresas cooperadas.

O DCM entrou em contato por telefone e email com a Sicoob Credi-Rural. Na ligação, a empresa confirmou que Deltan Dallagnol deu uma conferência remunerada.

A palestra, segundo a representante, ocorreu em 10 de maio daquele ano. Eles não responderam mais a partir daí.

A Sicoob recebeu um email da reportagem para prestar mais esclarecimentos sobre o evento, mas ainda não respondeu. Qual foi o assunto abordado por Dallagnol, por exemplo?

O espaço está aberto para manifestação da Sicoob.

Atualização às 14h48:

O Sicoob Credi-Rural informa que o valor foi destinado ao pagamento de duas palestras, nos dias 9 e 10 de maio de 2019, em Jataí e Rio Verde (Goiás), e não em apenas um evento como leva a crer a reportagem. À época, ao comemorar 30 anos de aniversário, a instituição organizou um extenso ciclo de palestras para os cooperados da região. Diversos outros nomes foram contratados. A instituição reforça que tem como princípios a ética, a responsabilidade e a transparência para com seus cooperados.

[Nota do DCM: o contrato menciona apenas uma palestra de Dallagnol pelo valor de R$ 63 mil. Veja.]