Executivo da Pfizer desmente Pazuello e diz que ofertou 70 milhões de doses em agosto

Carlos Murillo desmente Pazuello. Foto: Reprodução/TV Senado

Na reunião da CPI da Covid, o relator Renan Calheiros lembrou que Eduardo Pazuello declarou que a Pfizer ofereceu somente 6 milhões de doses da vacina.

Carlos Murillo, representante da empresa, desmentiu o ex-ministro.

Segundo ele, foram ofertadas 70 milhões de doses do imunizante em três oportunidades ainda em agosto de 2020.

A proposta incluía 1,5 milhão de doses ainda em 2020, 3 milhões no primeiro trimestre de 2021 e 14 milhões no segundo.

Segundo o representante da Pfizer, até o segundo trimestre de 2021 teriam sido entregues 18,5 milhões de doses se o acordo fosse efetivado.

Com o contrato que foi de fato firmado em março de 2021, o país atrasou a entrega e perderá 4,5 milhões de doses do imunizante até a data. Ou seja, terá 14 milhões até o segundo trimestre.

Até o momento, o país recebeu somente 1,6 milhões de doses da vacina Pfizer.

O vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues, lembra que se o contrato fosse firmado quando foi proposto, o Brasil já teria imunizado toda a população com mais de 60 anos, profissionais de saúde e outros grupos: