Exército suspende nomeação de coronel para posto nos EUA após revelação de conversas com Cid

Atualizado em 16 de junho de 2023 às 15:16
O coronel Jean Lawand Júnior. Foto: Reprodução

O Exército suspendeu a nomeação do coronel Jean Lawand Júnior para posto diplomático nos Estados Unidos após descoberta de conversas golpistas. Ele planejou um golpe de Estado junto de Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro. A informação é do Blog do Valdo Cruz no g1.

O comandante do Exército, general Tomás Paiva, tomou a decisão durante reunião com o presidente Lula e o ministro da Defesa, José Múcio Monteiro. Eles avaliam que o militar não tinha mais condições para assumir um posto na representação diplomática do Brasil nos Estados Unidos como assessor do adido militar em Washington.

Atualmente, Lawand é gerente de projetos da Secretaria de Projetos Estratégicos do Exército e aguardava a oficialização da nomeação para o posto no exterior, que já havia sido definida, mas foi revogada.

Em conversas com Mauro Cid após a derrota de Bolsonaro nas eleições de 2022, ele insistiu para que o então auxiliar pedisse ao presidente “dar a ordem” para um golpe. “Pelo amor de Deus, Cidão. Pelo amor de Deus, faz alguma coisa, cara. Convence ele a fazer. Ele não pode recuar agora. Ele não tem nada a perder. Ele vai ser preso. O presidente vai ser preso. E, pior, na Papuda, cara”, afirmou na ocasião.

Lula já havia manifestado, nos bastidores, seu desejo de que o coronel fosse imediatamente afastado. Ele também solicitou que Múcio e Tomás Paiva avaliem as fileiras do Exército e afastem os soldados envolvidos com qualquer atividade golpista.

Participe de nosso grupo no WhatsApp, clique neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link