Fantástico: advogado que entrou na Justiça para não usar máscara contra o vírus é bolsonarista e cidadão de bem

Carlos de Paula Júnior

O Fantástico fez uma reportagem sobre o uso de máscaras em meio à pandemia do coronavírus.

Um advogado de Santos, litoral de São Paulo, chamado Carlos de Paula Júnior foi entrevistado.

Em abril, ele conseguiu uma liminar na Justiça para não usar o acessório.

“Nós temos garantias legais, liberdades individuais, não é razoável punir as pessoas”, disse ele. A máscara é um problema para a “identidade”.

Confrontado com o fato de que a doença não é questão de opinião e que assintomáticos a transmitem, rebateu alegando que a OMS negava isso.

Na verdade, é uma distorção do que declarou a organização.

A chefe do programa de emergências da entidade, Maria van Kerkhove, afirmou que parece ser “rara” a transmissão por pacientes sem sintomas.

No dia seguinte, a OMS reiterou que “a questão é saber quanto”.

O repórter relata que Carlos ligou para a emissora antes do programa ir ao ar, pedindo para que sua participação não fosse exibida.

Não colou. Era contra, segundo o jornalista, os “princípios editoriais do grupo Globo.

Carlos, como não poderia deixar de ser, é bolsonarista e cidadão de bem. Compartilhou um vídeo sobre um “recado sóbrio e acalentador” a respeito do “vírus chinês”.

Fotos: reprodução do Facebook

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!