Felipe Neto revela que Twitter se recusou a tirar do ar fake news do bolsonarista Allan dos Santos

Felipe Neto e Allan dos Santos. Foto: Reprodução/Divulgação/PR

O youtuber e influenciador digital Felipe Neto denunciou a grave inação do Twitter nesta segunda (14) contra a fake news propagada pelo blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, afirmando que o jogador de futebol Eriksen quase morreu por efeito da vacina contra covid – e não por um mal súbito no futebol.

LEIA NO DCM – “Processo do triplex atribuído a Lula é abominação jurídica”: Felipe Neto fala ao DCM. Por Pedro Zambarda

Felipe escreveu o seguinte:

@TwitterBrasil  decidiu arregar oficialmente para o bolsonarismo. Segue fio. Ontem, um dos maiores arituladores do ódio bolsonarista, blogueiro q vive espalhando mentiras, postou q o jogador Eriksen tinha tomado a vacina da Pfizer e isso poderia ter causado seu colapso.

LEIA – Como as redes bolsonaristas articularam os ataques a Ludhmila Hajjar e Felipe Neto e a mando de quem. Por Zambarda

O post foi denunciado em peso. Entrei em contato com 3 dos funcionários mais altos do Twitter no Brasil, mostrando o post. A publicação é mentirosa do início ao fim, pois Eriksen nem sequer tomou vacina, conforme esclarecido pela Inter de Milão.

Aí começa a zona. O post claramente fere as regras do Twitter, principalmente as criadas para impedir mentiras sobre a pandemia e sobre vacinação. Sem contar q veio de um perfil criminoso q insiste em postar mentiras diariamente.

Um dos problemas é q o Twitter (e outras plataformas) estão em pânico com a possibilidade do decreto do Bolsonaro ser aprovado. Esse decreto irá proibir todas as redes sociais de deletarem posts e banirem perfis no Brasil. É muito grave!

Porém, enquanto Facebook, Youtube e outras redes parecem permanecer lutando contra as mentiras bolsonaristas (embora ainda falhem muito), o Twitter Brasil decidiu arregar. Hoje, a equipe do Twitter Brasil me informou que o post do mentiroso bolsominion não violou regra alguma.

Foram 3 funcionários de alto escalão q eu contactei do Twitter. Duas se mostraram contra a publicação e tentaram fazer a equipe do Twitter Brasil remover o post. Já o chefe de Relações Públicas, o maior responsável no país, me ignorou solenemente, nem sequer respondeu”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!