Fernando Haddad: “Pelos piores motivos, Bolsonaro devolve a educação ao centro do debate”

Luto pela Educação (Foto: Mauro Donato)

PUBLICADO NA FOLHA

POR FERNANDO HADDAD

Em artigo publicada na sua coluna hoje na Folha, Fernando Haddad escreve que a educação voltou à agenda nacional. Seguem alguns trechos:

(…)

A afirmação de que é preciso priorizar a educação básica sempre serviu de pretexto para sufocar a educação superior sem que nada, em geral, fosse feito por ambas.

As eficazes medidas tomadas pelo MEC para facilitar o acesso à graduação, no período 2004-2012, fizeram crer que a prioridade, então, fosse a educação superior. A criação do Prouni, dos Institutos Federais e da Universidade Aberta do Brasil (UAB), a expansão das universidades federais (Reuni) e o Fies sem fiador permitiram ao Brasil dobrar o número de matrículas, de 3,5 milhões em 2002 para 7 milhões em 2012.(…)

Nos últimos anos, a agenda da educação perdeu impulso. Inclusive na sociedade, outras pautas parecem ter ocupado seu lugar momentaneamente. Isto se refletiu na evolução dos indicadores educacionais recentes.

Pelos piores motivos, Bolsonaro a devolve ao centro do debate. O temor social é que, com ele, tudo venha a piorar e que aquelas conquistas incipientes sejam colocadas em risco. 

Que esta ameaça provoque um despertar que recoloque a educação no alto das prioridades nacionais mais uma vez e para sempre.

(…)

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!