Figuras que o bolsonarismo esqueceu. Por Moisés Mendes

Atualizado em 28 de dezembro de 2022 às 17:49
Jair Bolsonaro e Ricardo Alvim
Foto: Reprodução

Por Moisés Mendes

Ricardo Alvim, ex-secretário da Cultura, que fez um discurso com citações nazistas e foi demitido.

Léo índio, que ficou famoso por ser primo de Carluxo.

Nelson Teich, o ministro da Saúde que substituiu Mandetta.

General Fernando Azevedo e Silva, ex-ministro da Defesa.

Ricardo Vélez, colombiano naturalizado brasileiro, ex-ministro da Educação.

Carlos Alberto Decotelli, ex-ministro da Educação que ficou cinco dias no cargo e caiu por apresentar diplomas que não tinha.

Os mais de 10 generais demitidos do governo, incluindo os chefes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, dos quais ninguém lembra os nomes.

Diogo Mainardi, o homem-mosca, demitido da TV Cultura depois de ser mandado embora da GloboNews.

Olavo de Carvalho, que ninguém mais ouve ou lê desde janeiro.

Publicado originalmente em Blog do Moisés Mendes

Participe de nosso grupo no WhatsApp, clique neste link
Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link