Flordelis é chamada de “demônio” por site evangélico e parlamentar faz declaração de amor a pastor que teria mandado matar

Flordelis e o ex-marido Anderson. Foto: Reprodução

Flordelis continua em destaque negativamente na rede social depois que vieram à tona declarações de autoridades policiais sobre o comportamento da deputada bolsonarista.

Um site destinado ao publico evangélico, chamado Fuxico Gospel, deixou de apoiá-la e escreveu reportagem em que chama a cantora gospel e ex-queridinha da Globo e artistas globais de “demônio”.

O site recupera trecho do depoimento da delegada Barbara Lomba. Em juízo, ele contou que, na “família” da religioso havia “relações sexuais entre vários integrantes”.

Segundo a delegada, as relações ocorriam entre os primeiros integrantes da casa, ainda na época em que residiam na favela do Jacarezinho, zona norte do Rio.

Já o delegado Allan Duarte, ex-titular da Delegacia de Homicídios de Niterói, disse que a deputada federal Flordelis “é a mais perigosa” de todos os réus do caso.

Perigosa, mas pelo jeito não para a Câmara dos Deputados e seu núcleo dirigente, fortalecido com a aliança que Jair Bolsonaro construiu com o Centrão.

O processo de cassação da parlamentar anda a passos de tartaruga.

A mesa diretora, presidida por Rodrigo Maia, encaminhou só encaminhou há cerca de 20 dias o despacho do corregedor, Paulo Bengtson (PTB-PA), para o Conselho de Ética.

Ele diz que Flordelis violou o decoro parlamentar no caso do assassinato do pastor Anderson do Carmo. “A deputada não apresentou as provas contrárias para as acusações de quebra de decoro”, declarou.

Para que o processo avance, a Câmara precisa aprovar projeto que autoriza reuniões remotas no Conselho de Ética.

Entre as lideranças do Congresso, poucos acreditam que a cassação da deputada seja discutida antes do próximo ano.

Enquanto toma um refresco no parlamento, Flordelis tenta virar a suposta opinião pública através das redes sociais.

Nesta segunda-feira, ao falar da campanha eleitoral para vereador e prefeito, ela escreveu:

“A dor de não ter você aqui é amarga demais, fico tentando buscar conforto nas pessoas que restaram e nas novas que surgiram agora em minha vida para me apoiar nesse momento que está sendo cada dia mais difícil”, diz ela.

“Você partiu e no meu coração nasceu um vazio e uma dor sem fim, todos sentem demais a sua falta e vivem essa dor junto comigo”, complementa a deputada federal, que hoje usa tornozeleira eletrônica.

Pelo que escreveu o site gospel, não será tão simples.

O selo de “demônio” pode colar em sua testa.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!