Folha anuncia que movimento “Direitos Já” vai usar amarelo por obra dela; jornal chamou cor de “amarelo-golpista”

A Folha acabou de jogar a pá de cal no movimento “Direitos Já”.

Uma matéria informa que o movimento aderiu à campanha #UseAmarelo pela Democracia, lançada pelo próprio jornal.

A ideia é o resgate da cor amarela como símbolo da democracia.

“Por isso, as vitrines das edições dominicais trarão uma faixa dessa cor com os dizeres #UseAmarelo pela Democracia, e o slogan da Folha desde 1961, UM JORNAL A SERVIÇO DO BRASIL, passa temporariamente para UM JORNAL A SERVIÇO DA DEMOCRACIA até as próximas eleições presidenciais”, diz o Painel.

Vamos até 2022 com esse fascista, então. Contando, claro, que estaremos vivos até lá.

A grande ironia é que a cor escolhida dessa maneira tão nobre — o marketing da casa já viveu dias melhores — foi citada num editorial no mês passado de maneira derrogatória.

“Sob o beneplácito do presidente da República, a cor da moda em nichos da veneração bolsonarista é o amarelo-golpista”, diz o texto.

“Combinada ao verde-ódio, a onda retrô patrocina aglomerações em plena epidemia mortal, emprega violência e incita à ruptura do regime democrático”.

O tom não quer dizer absolutamente nada.

Yellow, para todos os efeitos, é sinônimo covarde em inglês.

Azul, preto, vermelho, cor de burro quando foge — o que importa é que uma vez golpista, como a Folha, sempre golpista.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!