Folha entrou na farra do pibinho. Por Moisés Mendes

Redação da Folha de S.Paulo. Foto: Reprodução/YouTube

Publicado originalmente no blog do autor

Por Moisés Mendes

A Folha decidiu tocar o tambor da Globo. O povo percebeu, diz a Folha, que a economia cresceu fantásticos 0,6% no trimestre. É a farra do pibinho manipulado.

Teria sido por isso, por causa desse fabuloso PIB, que a rejeição a Bolsonaro não aumentou e até caiu de 38% para 36% de agosto para o início de dezembro. É o que informa a pesquisa do DataFolha.

Que bobagem. Como a população vai perceber o que não pode ser percebido? Como o brasileiro vai se dar conta, com o aumento da informalidade (que mascara o desemprego), que a economia cresceu 0,6%, se esse índice pode na verdade ser uma fraude?

Essa inércia do um terço bolsonarista (até melhorou um ponto de 29% para 30%), que segura um eventual aumento da rejeição, já foi assimilada e está muito clara na própria pesquisa. Ricos, brancos, ‘empreendedores’, evangélicos (onde estão os pobres da extrema direita) continuam apoiando Bolsonaro.

Quanto mais cruel ele for com o povo e mais besteiras produzir, mais o apoio se reafirma.
Do outro lado, uma maioria de mulheres, negros, jovens e desempregados não aceita o seu governo. É assim desde o começo. Mesmo com a hipnose do FGTS.

Pode mudar? Claro que pode, se todos os brasileiros acertarem a Mega Sena. O que Globo e Folha devem achar possível.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!