Folha usa Datafolha para forçar novo golpe contra Lula e a democracia

Vacinado, Lula só aguarda a segunda dose para voltar às ruas

Bastou Lula aparecer em primeiro lugar nas pesquisas e confortar o país com um discurso conciliador e focado em interesses públicos corretos para a Folha perpetrar mais uma trapaça contra o ex-presidente.

O jornal da família Frias, que publicava – gesto inédito na história do jornalismo dito profissional – releases com nota de serviço no pé para estimular a população a ir para a rua defender o golpe contra Dilma em 2016, agora usa o seu instituto de pesquisas, o Datafolha, como instrumento de golpismo.

Mesmo já tendo reconhecido, em editorial, as evidências da parcialidade de Sergio Moro na Lava Jato e que “Lula não teve um julgamento imparcial no caso do famigerado apartamento de Guarujá (SP)”, o jornal encomendou uma pesquisa que aos olhos dos minimamente iniciados no jogo político soa como farsa ao dar margem para um novo golpe judicial contra o ex-presidente, com o objetivo de retirá-lo das eleições presidenciais de 2022 – aliás, como mostramos aqui no DCM na tarde deste domingo, 21.

Em matéria publicada nesta segunda, o jornal desconsidera a opinião de centenas de juristas brasileiros e do exterior e traz que 57% dos brasileiros considerariam justa a condenação do ex-presidente.

A Folha, com gestos assim, só mostra que não se envergonha de usar o jornalismo para solapar a democracia e a estabilidade política do país. O resultado de tanto esforço está aí para todo mundo ver: Jair Bolsonaro.

Mas o que isso interessa para a família Frias?

Leia a matéria e tire suas próprias conclusões.