Francisco Weffort foi um intelectual incontornável para quem deseja pensar o Brasil das últimas décadas. Por Luis Felipe Miguel

Publicado no Facebook

O cientista político e ex-ministro da Cultura Francisco Weffort Foto: Leo Pinheiro / Valor

Por Luis Felipe Miguel

Francisco Weffort foi um intelectual importante, incontornável para quem deseja pensar o Brasil das últimas décadas.

Ainda como ideólogo do PT, nos anos 1980 e começo dos 1990, foi um dos grandes responsáveis pela virada que tornou a esquerda virtualmente incapaz de fazer a crítica aos limites da democracia liberal.

Pegou a “democracia como valor universal”, de Carlos Nelson Coutinho, e limou o que nela restava de uma perspectiva de classe.
Depois migrou para o PSDB e tornou-se, como Fernando Henrique, de quem foi apagado ministro, um homem de direita. Mas a démarche que promovera no entendimento da democracia continuou ativa na esquerda.

Lamento sua morte. Permanecia ativo intelectualmente. Esposava valores muitas vezes opostos aos meus, mas era impossível negar a argúcia de seu pensamento e o conhecimento sobre a história política do Brasil.