Freixo defende PSOL no bloco de Maia para eleição na Câmara

Marcelo Freixo. Foto: Wikimedia Commons

O deputado Marcelo Freixo fez essa defesa em seu Twitter.

Leia:

Com todo respeito ao debate que estamos realizando na bancada do PSOL sobre a eleição para a presidência da Câmara dos Deputados, quero manifestar meu posicionamento favorável ao ingresso do partido no bloco democrático para deter o avanço do bolsonarismo no Parlamento.

1. O PSOL tem tradição de lançar candidaturas próprias à presidência da Câmara. Respeito essa tradição e tenho a convicção de que ela foi acertada em todas eleições anteriores à que acontecerá em fevereiro de 2021. Inclusive, eu concorri c/ Maia ao posto de presidente em 2019.

2. Dois anos se passaram desde então, estamos chegando à metade do governo Bolsonaro e a democracia brasileira não é a mesma de fevereiro de 2019.

3. Ameaças golpistas com pedidos de fechamento do Congresso Nacional e do STF endossadas pelo presidente; violência e disseminação de fake news contra opositores sendo operadas dentro do Palácio do Planalto…

4. … políticas armamentistas que fortalecem a ação do crime organizado e a sabotagem negacionista no enfrentamento à pandemia, que já matou quase 200 mil pessoas, são exemplos do que está em jogo: a sobrevivência dos brasileiros, da República e do Estado de Direito.

5. Há enormes diferenças entre as forças que compõe essa coalizão, e essa união não tem a pretensão de eliminá-las. Nós temos e manteremos nossas concepções distintas sobre política, economia, cultura e o papel do Estado e sua relação com a sociedade.

6. Entretanto, existe algo em comum que nos une e é muito maior do que as nossas diferenças: a crença nos valores do Estado Democrático de Direito e a certeza de que é nosso compromisso defendê-lo diante das ameaças explícitas do presidente da República.

7. O bloco está sendo formado e não há uma candidatura pré-definida. Essa escolha será debatida, assim como será discutido um programa comum.

8. Essa plataforma deve dialogar com pautas históricas do PSOL no parlamento: combate às desigualdades, fortalecimento do SUS, proteção das instituições democráticas, promoção dos Direitos Humanos e preservação do Meio Ambiente e defesa da soberania nacional.

9. Bolsonaro entende a importância que os embates políticos dentro do Congresso Nacional terão até a eleição de 2022, tanto que está distribuindo emendas e negociando cargos para tentar interferir no pleito.

10. Ele inclusive já sinalizou publicamente que o próximo presidente, se for alinhado ao Planalto, deverá pautar projetos como a excludente de ilicitude, que nós derrotamos em 2019 ao retirá-la do pacote do ex-ministro Sergio Moro.

11. Nós democratas temos o dever histórico de impedir a reeleição de Bolsonaro em 2022. E derrotá-lo na disputa para a presidência da Câmara dos Deputados é uma etapa fundamental nessa caminhada.

12. Por isso é muito importante que o PSOL, um partido fundamental na defesa da democracia dentro e fora do Parlamento, demonstre maturidade e fortaleça o bloco democrático que está sendo construído para enfrentar e vencer Bolsonaro.

13. Diante das graves ameaças à vida dos brasileiros e à democracia, a nossa prioridade precisa ser aquilo que nos une, não o que nos separa.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!