Freixo: ‘Ex-vereador Girão e Ronnie Lessa, acusado de matar Marielle, são parceiros em atividades criminosas’

Cristiano Girão e Ronnie Lessa

O deputado federal Marcelo Freixo (PSB-RJ) fez uma publicação nas redes sobre a prisão do ex-vereador Cristiano Girão, acusado de ter contratado o ex-policial militar Ronnie Lessa para executar o ex-policial André Henrique da Silva Souza, o André Zóio, e sua companheira, Juliana Sales de Oliveira, de 27 anos, crimes ocorridos em 14 de junho de 2014.

Lessa é o principal acusado de executar a vereadora Marielle Franco em 2018. De acordo com Freixo, o assassinato de André Zóio revela que Girão e o ex-PM são parceiros em atividades criminosas.

Leia abaixo o comentário do deputado:

Cristiano Girão, ex-vereador do Rio, foi preso pela primeira vez na época da CPI das Milícias, que presidi em 2008. À epoca, o ex-policial chefiava de forma extremamente violenta a milícia do bairro da Gardênia Azul, na Zona Oeste.

A CPI indiciou 228 pessoas, levou à cadeia todos políticos chefes de quadrilhas e apresentou 58 propostas concretas para enfrentar as milícias.

Esse trabalho foi um marco no combate ao crime organizado no RJ e até hoje vivo sob ameaças de morte dos bandidos que acabaram presos.

Hoje, Girão foi novamente preso, numa importante investigação realizada pela Polícia Civil do RJ, sob acusação de ter participado junto com Ronnie Lessa de um duplo homicídio praticado em 2014 na Gardênia Azul.

Qual a importância dessa prisão no caso Marielle e Anderson?

Esse assassinato mostra que Girão e Lessa, o executor de Marielle e Anderson, são parceiros em atividades criminosas.

Essa descoberta pode ajudar a entender quem mandou matar Marielle e qual a motivação.

Seguiremos firmes na luta por Justiça!

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!