Funcionária de restaurante diz como foi humilhada por Romero Britto

Funcionária de restaurante humilhada por Romero Britto (divulgação)

Publicado no Pragmatismo Político 

Uma das garçonetes explicou que se sentiu emocionada com a presença de Romero Britto, mas se chocou ao ser humilhada instantes depois. Dona do restaurante diz não se arrepender do que fez: “Não me importo com dinheiro, me importo com a dignidade dos meus funcionários”

Uma das funcionárias do restaurante de Madeleine Sánchez, empresária que quebrou uma obra de Romero Britto, relembrou o caso em entrevista ao programa “Despierta America”, do canal de TV hispânico “Univision”.

A funcionária afirmou que nunca havia sido tão humilhada como garçonete, apesar de trabalhar há anos no segmento e de ter atendido todo tipo de cliente.

Durante a entrevista, o apresentador Raúl González chamou Patrícia e disse que ela era uma das funcionárias que estava no dia do incidente com Romero Britto no restaurante “Olé Olé and Tapelia”, em Miami (EUA).

A garçonete explicou que todos estavam emocionados de ver o artista brasileiro ali no restaurante, mas que se sentiram humilhados pela forma como foram tratados.

“Eu estava muito emocionada de vê-lo, muito impactada. Ele sentou num lugar e logo pediu que só fôssemos quando ele chamasse. Ele também nos mandou não olhar nos olhos dele e ordenou que baixássemos a música. Me senti humilhada porque ele nos tratava como se não fôssemos humanos. Estou há muito anos trabalhando nesse ramo, há clientes de todos os tipos, mas nunca tinha passado por algo assim. O que ela [Madeleine] fez foi ir lá e defender os seus empregados”, disse Patrícia à emissora.

Madeleine chegou no restaurante logo após Britto ter deixado o local e viu a funcionária chorando e outros funcionários consternados. Ao saber das atitudes do artista plástico brasileiro, a empresária foi até a galeria dele, localizada em frente ao restaurante, reclamou e levou uma escultura do pernambucano, que foi dada à ela de presente pelo marido. Sem controlar a sua raiva, a empresária quebrou a maçã, avaliada em US$ 5 mil (cerca de R$ 26 mil), ao jogá-la no chão.

“Não me importo com dinheiro, me importo com a dignidade dos meus funcionários. Eu o admirava, meu marido tinha me dado aquela escultura no meu aniversário. Mas sempre que ele vinha ao restaurante, ele tinha um problema, ele sempre fazia uma coisa desagradável. Mas naquele dia, o meu corpo transbordou. Ele trouxe à tona o que há de pior em mim”, afirmou ao programa. “Nesse momento, não pensei em nada. Não me senti louca (por quebrar uma obra de US$ 5 mil).

Após o episódio, o artista brasileiro divulgou uma nota em que acusa a dona do restaurante de querer se promover em cima da fama dele. “É mentira quando ele diz que estou me aproveitando dele. Esse incidente aconteceu há três anos, esse vídeo tem três anos e só agora foi divulgado. Esse senhor [Romero Britto] destruiu o coração dos meus empregados, e eu fui atrás para fazer o mesmo com ele. O comunicado dele é uma farsa, porque é horrível o que ele está fazendo. Por que ele não mostrou a cara, para começar? Por que divulgou uma nota?”.

Em entrevista ao programa Conversa com Bial, da TV Globo, Romero Britto se recusou a responder perguntas sobre o incidente que aconteceu em Miami há três anos.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!