Fundamentalistas religiosos já frearam o aborto de uma adolescente estuprada na Argentina. Por Afrânio Silva Jardim

Romina Tejerina

PUBLICADO NO FACEBOOK DO AUTOR

POR AFRÂNIO SILVA JARDIM

ESTA FOI A (IN)JUSTIÇA EM FACE DE UMA ADOLESCENTE ESTUPRADA NA ARGENTINA !!!

ESTA EMBLEMÁTICA MÚSICA DE LEON GIECO CONTA UMA DRAMÁTICA HISTÓRIA QUE, DE CERTO MODO, PODERIA TER OCORRIDO AGORA NO BRASIL.

Romina Tejerina foi uma adolescente estuprada. Tinha 12 anos.(fui informado agora que Tejerina teria 19 anos). Tentou, mas não conseguiu fazer o aborto, tendo em vista a grande pressão dos fundamentalistas religiosos da Argentina.

Desesperada, ainda no chamado estado puerperal, sufocou o nascituro, fruto do estupro.Segundo fui informado, meses antes, uma lei tinha abolido o chamado infanticídio, que temos em nosso Código Penal. Conclusão, Tejerina foi condenada a pena altíssima, por homicídio qualificado.

O estuprador acabou sendo absolvido, alegando que a jovem teria consentido com o ato sexual (defesa muito comum nestes casos).

Todos estes fatos tiveram muita repercussão na Argentina, polarizando vários movimentos sociais e religiosos.

Leon Gieco então compôs esta música, buscando redimir a adolescente, vítima do estupro, que estava presa e o estuprador solto, impune.

O estuprador resolveu processar o grande músico Argentino pelo que ele diz na música.
Leon Gieco acabou absolvido em primeiro grau de jurisdição,através de bela e emocionante sentença. O magistrado prolatou a sua sentença em forma de verso.

Em face da pressão popular, Tejerina teve a pena reduzida e, após alguns anos, foi colocada em liberdade condicional.

Esta é a “justiça” dos homens. Lamentavelmente, para mim, a única que existe …

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!