Futuro chanceler ataca formadores de opinião e diz que Deus está sendo libertado

esto

Jair Bolsonaro e Ernesto Araújo (Foto: Reprodução)
O futuro chanceler Ernesto Araújo publicou em seu blog, o Metapolítica 17, um texto em que ataca os “formadores de opinião”.
“Algo está acontecendo no Brasil, colocando-nos na vanguarda de um processo mundial. Estamos derrubando as barreiras que separavam vários aspectos da vida e do pensamento humanos. As barreiras entre a vida material e a espiritual. Entre a economia e os valores profundos. Entre a política e o povo”, escreveu.
“A elevação dessas barreiras, cada vez mais altas, vinha ameaçando sufocar a humanidade, com a regra absurda de que política é só política, economia é só economia, diplomacia é só diplomacia”, continua. “Cada neurônio em um cubículo, sem se comunicar com os demais. Isso gerou sociedades técnicas, frias, sem viço. Embruteceu o pensamento humano.”
Segue:
“Estamos derrubando essa horrível prisão do espírito feita de tantas celas solitárias. De repente, as ideias se reconectam aos sentimentos. As pessoas se reconectam aos seus próprios anseios profundos. Os cidadãos se reconectam uns aos outros e descobrem que formam uma nação. O próprio Deus, que era um prisioneiro triste acorrentado em uma daquelas celas, recomeça a circular livremente pela alma humana.”
Por fim, destacou:
“Por algum motivo, isso apavora alguns ‘formadores de opinião’. Eles adoravam aquele mundo confortável, tautológico, onde bastava repetir frases feitas, respeitar os muros da própria cela, e estava ganho o seu dia. Isso acabou, mas eles se recusam a ver e se desesperam: ‘Cadê a parede que estava aqui? Cadê a minha obviedade? O que é isto que está vindo ali? Uma ideia original? Um sentimento verdadeiro? Não! Não! Eu quero voltar para a minha cela!’”
Mas tenhamos a esperança de que, neste Natal, a alegria de aprender e compreender uma coisa nova, fora de seu cubículo, e de enxergar algo autêntico que está nascendo talvez ainda possa contagiar até mesmo aqueles ‘formadores de opinião’ e acender alguma faísca no seu cérebro e no seu coração.”
Deus prisioneiro, ideias se reconectam com sentimentos, Brasil na vanguarda. Pelos absurdos que diz, dá para desconfiar que o futuro chanceler começou a festa de Natal muito antes da noite do dia 24. Deve ter bebido muito espumante.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!