Fux, Lula e o Queiroz. Por Moisés Mendes

O ministro Luiz Fux, durante sessão do STF Foto: Carlos Moura/STF/24-10-2018

Publicado originalmente no Facebook do autor

POR MOISÉS MENDES

Não se sabe até agora o que Luiz Fux pensa do fim da mordaça que ele impôs a Lula, impedido de conceder entrevista a Monica Bergamo, da Folha. Fux, tão falante, está calado.

Não vamos esquecer que, ao mesmo tempo em que censurava Lula, Fux tentou impedir o andamento do processo contra Fabrício Queiroz no Ministério Público do Rio.

Fux estava de plantão no Supremo e foi muito atencioso ao apelo de Flavio Bolsonaro, ex-patrão do sujeito. O processo só voltou a andar porque o ministro Marco Aurélio cassou a decisão favorável à dupla amiga das milícias.

É provável que Lula seja finalmente entrevistado. Mas quem garante que Queiroz será um dia obrigado a falar? Lula queria ser ouvido por Monica Bergamo e Fux não deixava.

O Ministério Público queria ouvir Queiroz, e Fux tentou impedir. Mesmo com o processo destravado, Queiroz nunca prestou depoimento sobre o caso da caixinha com dinheiro de assessores de Flavio Bolsonaro, que beneficiou até a primeira-dama.

Será linda a Páscoa do Queiroz.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!