Gianca e Titi Civita escolheram ser detestados pelos brasileiros

Ao manter a Veja tal como ela vem sendo nos últimos dez anos, os novos comandantes da Abril fizeram sua opção.

gianca
Os Civitas

“Bons tempos aqueles em que a CIA resolvia essas questiúnculas de forma radical …”

O comentário de um leitor que assina Andre M. Andrade Jr aparece no blog de Reinaldo Azevedo, na Veja.

O tema do artigo de Azevedo era a detenção do parceiro do jornalista Glen Greenwald em Heathrow.

Previsivelmente, Azevedo apoiou a detenção. Disse que a Scotland Yard fez o que devia fazer. E arrematou: “Fico tranquilo”. Ah, que bom: a tranquilidade de Azevedo é realmente uma coisa que faz muita diferença no conturbado mundo em que vivemos.

O leitor lamentava que a CIA simplesmente não pudesse mais matar Greenwald, e seu “marido”, como Azevedo definiu. E também Snowden, Assange etc.

Disse, quando a nova geração de Civitas assumiu a Abril com a morte do pai, que eles poderiam escolher entre figurar rapidamente na lista das pessoas mais detestadas do Brasil ou mudar a Veja.

Passados alguns meses, está claro que a opção 1 é a que se materializará. Lamento, porque Giancarlo, com quem trabalhei, é um bom cara, e sempre me falaram bem do caráter de Titi, o caçula.

Reinaldo Azevedo escreve coisas repulsivas, e atrai leitores igualmente repulsivos. São pessoas que representam o que existe de pior numa sociedade: ignorantes, preconceituosos, homofóbicos, egoístas e moralmente corrompidos.

Em suma, eles são exatamente como Azevedo. A frase de Pulitzer segundo a qual uma imprensa canalha cria leitores canalhas se aplica integralmente a Reinaldo Azevedo.

Considere o texto sobre Greenwald.

O brasileiro David Miranda, por exemplo, é chamado no título de “marido” de Greenwald.

A homofobia é clara e desprezível. Azevedo tenta desqualificar Greenwald por ser homossexual.

Mas pior que isso são as reações que isso desperta nos leitores da Veja. Uma amostra:

1) “Quem diz que os gays são perseguidos no Brasil é a militância gay e os partidos e movimentos de esquerda. Nenhum, absolutamente, nenhum é perseguido. É conversa de vigarista.”

2) “Marido?! Por favor, esse termo é reservado a quem é casado com mulher, esse palhaço é na máximo amásio, ou amásia, do traidor.”

3) “Gostei da ironia da palavra ‘marido’. Vou adotar. Não é a primeira vez que um brasileiro e seu par são notícia na mídia lá fora.”

4) “Essa confusão toda é pq o cara é gay!
Não sei como o Reinaldo sabe se o cara é ‘MARIDO’ ou ‘MARIDA’.
É brincadeira uma coisa dessas.”

5) “Reinaldo, quando li a notícia e você falou que o brasileiro era o marido fiquei na dúvida e voltei para conferir a esposa. Só que a esposa é também do sexo masculino. Não é engraçado? O que a polícia britânica fez faz todo sentido. Quem manda ser marido de jornalista envolvido com o traidor?”

6) “Marido! Que marido. Casal é e sempre será entre um homem
e uma mulher – entre um macho e uma fêmea. Entre dois machos
e/ou duas fêmeas será sempre PAR e não casal. É igual a um
par de botina, sapato, luvas, etc., mas não um casal.”

7) “Ei Reinaldo, vc sabe se o brasileiro é marido ou esposa? Lol.”

8) “Lamentável que o mundo esteja aceitando e disseminando com tanta naturalidade o homossexual a ponto de achar que beijo na boca em público – na frente de crianças – é normal, que não é obsceno. Minha mulher, lembrando da verdadeira relação marido-mulher, teve vontade vomitar quando leu esta matéria, disse ela!”

9) “Em tempos de guerra, seriam certamente fuzilados. Aqui no Brasil eles contam com a simpatia da imprensa por uma questão de homossexualidade.”

10) “É o Brasil mostrando sua cara! Os nascidos no pais não serão jamais conhecidos por ganhar um prêmio Nobel, mas sim por serem gays e por ser amasiados com porta-vozes de terroristas. Viva o Brasil, vivam os … gays brasileiros!”

Esta, em síntese, a mentalidade do leitor de Reinaldo Azevedo. Note que ele escolhe minuciosamente os comentários que publica. Opiniões divergentes são simplesmente censuradas e deletadas.

Sugeri outro dia à nova administração da Abril – o presidente executivo Fabio Barbosa incluído – que fizesse um teste: mandar com nome fantasia comentários divergentes e polidos a Azevedo para testar seu apreço à democracia.

Reinaldo Azevedo atrai o que existe de pior entre os brasileiros. Contribui poderosamente – não sozinho, é verdade — para que a revista seja achincalhada nas manifestações em que jovens protestam por um país menos iníquo.

Contribuirá poderosamente, também, para que Giancarlo e Titi Civita logo estejam entre as pessoas mais abominadas do Brasil.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!

52 COMMENTS

  1. Prenderam o cara para intimidar o jornalista. Como o caso envolve homossexuais e “comunistas”, a ferocidade nativa cultivada e imbecilizada, por isso mesmo extremamente perigosa, eclode. Quanto aos Civita, só querem agradar seus anunciantes.

  2. Acabei de vomitar. Como você consegue lê essas coisas estragadas, Paulo? Com relação a Veja, pareceu-me óbvio que eles escolheriam o mesmo caminho sujo do pai.

  3. Também li e vou restituir, como dizia o Conselheiro Acácio, fazendo o gesto característicamente significativo.

  4. No restaurante que almoçei hoje,havia um exemplar da Veja encima do balcao,O Alex proprietario antes de qualquer pergunta,justificou que havia comprado a revista porque veio outra com receitas deliciosas,como bonificaçao.Ninguem perguntou,ninguem demonstrou se gosta ou nao da revista,ali´s nem sabia que o alex lia alguma coisa a nao ser as paginas esportivas dos famosos 0,25 centavos.Minha sobrinha,engenheira,jura que nao lê VEJA.Sera que o povo ta ficando envergonhado de alguma coisa.Pode ser um novo tipo de “comunismo”,ler bastante escondidinho. Aproveitando:Justiça manda fechar curso de comunismo,na Universidade Federal de Ouro Preto(UFOP),sob alegaçao de que bem publico não deve servir à difusão de doutrinas de doutrinas politico-partidarias.Me ajudem,estou morto de medo de perder meus clientes alunos das republicas que me compram camisetas.Provavelmente vao fechar as maternidades,que fornecem criançinhas para as refeiçoes dos alunos,serao comidas sem nenhum padre por perto,os que se encontram mais perto estao em Mariana,mas nao mais comem crianças.Papa francisco garantiu que gay merece ir pro céu,sao filhos de Deus tambem e tem Lobby..Parece coisas da Veja.DCM,liberte o comunismo da UFOP.So tenho uma camisa vermelha pra ir lá nesse fim de semana.

  5. Nos primórdios a revista era algo feito por gente série, de caráter e preocupada com o rumo do país, depois que foi ‘comprada’ pelos militares isso acabou. Ela só reflete do que são feitos seus donos,isso vale para os demais da velha mídia.

    • O Seu Victor era gente fina, Pedro. E o Roberto também, até perder o equilíbrio editorial com a chegada do Lula ao poder.
      Os meninos são legais: não acredito que eles concordem com nada daquilo. Mas acabam sendo coniventes ao deixar publicar tamanhas barbaridades.

      • Será que é porque um dos grandes compradores da revista (por meio de dispensa de licitação – e isso se aplica a outras revistas da Abril) é o Governo de SP? É uma questão a se refletir…

      • Acredito em você Paulo, que os conheceu.
        Mas no seu principal negócio, deixaram a coisa descambar para a insanidade de tipos como Tio Rey, Rodrigo Constantino, Mainardi e outros.
        É difícil acreditar que a Veja já fez jornalismo de qualidade.O mais novos se surpreenderiam.

      • Não, já nos anos 80 já haviam problemas na revista Veja(Vide a cobertura do bombardeio sobre a Líbia em 1986). Eu acho que no fundo os Civita nunca se recuperaram do baque que foi a perda das concessões de TV em 1981 e os fracassos do grupo na área de TV, música e internet só ampliaram essa amargura.

  6. Hoje em dia vale a máxima popularizada pela internet sobre a Veja:
    “Se vir a Veja na banca, não compre; se comprar, não leia; se ler, não acredite; se acreditar…”
    Não vou completar a frase, todo mundo já conhece hehehehehehe…

  7. O comportamento e as ideias deles me lembram aquela organização radicada no sul da Itália. Aliás o comportamento das 4 grandes organizações de mídia no Brasil também é parecido com o dessa organização italiana.

  8. ATUALIZANDO PULITZER – “Uma imprensa canalha cria leitores
    canalhas e igualmente desprezíveis”. Pulitzer foi jornalista e barão da mídia,
    só nunca imaginou que seria tão profético…”Rei” et caterva…

  9. Não acredito em mudanças na linha editorial de Veja, nem com chegada dessa “nova geração”, pois trata-se de um veículo conservador, partidarizado, representante maior da elite brasileira preconceituosa, homofóbica por excelência, egoísta e moralmente corrompida, como bem descreve Paulo Nogueira, esse sim um grande jornalista brasileiro.

  10. realmente, a superinteressante melhorou significativamente depois que o russo começou a dirigi-la. amadureceu muito os textos e continuou direcionado para o público mais jovem.

  11. Tenho a nítida impressão, que muitos dos comentários dos textos (sic) do Reinaldo, (que como todos sabemos ainda não saiu do armário), são escritos por ele mesmo ou por abnegados estagiários da Abril.

  12. A questão não é saber se Giancarlo ou Tite são bons caras, acredito que até sejam, o que interessa é o lado em que eles estão, se defendem apenas sua “saúde” patrimonial ou se defendem o bem-estar social. Discussões sobre esse tipo de gente é quase sempre estéril.

  13. 10) “É o Brasil mostrando sua cara! Os nascidos no pais não serão jamais conhecidos por ganhar um prêmio Nobel, mas sim por serem gays e por ser amasiados com porta-vozes de terroristas. Viva o Brasil, vivam os … gays brasileiros!”

    Quem fez este comentário vai ajudar o país a ser lembrado pelo quê?

  14. > O único futuro que a Editora Abril pode pleitear daqui pra frente é a

    > sua integração a Abril Educação. Em outras palavras, fechar as

    > revistas e transformar a Editora Abril em mais uma editora ao lado

    > da Ática e Scipione.

    Só tem um problema.

    O mundo está avançando muito rapidamente para os livros digitais e materiais didáticos livres.

    Ao invés de comprar livros caríssimos da Abril, o Governo poderá investir em organizações sem fins lucrativos que produzem material de excelente qualidade, e distribuir o material no formato digital.

    Eu escrevi um texto sobre isso no meu blog:

    http://capitao-obvio.blogspot.nl/2013/02/um-e-reader-por-aluno-atualizado.html

  15. Azevedo é apenas a ponta. Os Civitas merecem. Há pouco tempo um corretora do mercado de capitais sinalizou que uma das coisas que pode comprometer as ações da Abril Educação na Bolsa é a repulsa provocada pelas publicações puxada por Veja..

  16. Eu não tenho mais filhos em idade escolar. Mas quem tem deve abrir os olhos. A Abril Educação reúne os os sistemas de ensino Anglo, Ser, Maxi e GEO; o Anglo Vestibulares e o Curso e Colégio pH;…Será que seu filho vai sair de lá uma porcaria como o tal reinaldo e seus leitores? CUIDADO! Quanto à Veja…não tem mais jeito né? É um gibi em fase terminal!
    Se alguém aí achar alguma jogada por aí, por favor: passa prá gente uma lista dos anunciantes para eu não comprar seus produtos. Faz tempo que não vejo e estou bem desatualizado.

  17. Paulo,
    Tem uma coisa nesse pessoal que é interessante: o palavreado. Eles conseguem ganhar do Collor neste quesito!

    Eles ignoram solenemente aquilo que o Graciliano certa vez escreveu, que alguém reproduziu aqui outro dia e que felizmente está na capa da minha edição do “Vidas Secas”: que as palavras não foram feitas para brilhar feito ouro falso, mas para dizer.

    Aliás a ordem de ideias que eles defendem é mais ou menos da mesma época em que era bonito utilizar palavras em desuso. O Sérgio Buarque, no raízes do Brasil, já escreveu que o “apego bizantino aos livros” e à “frase lapidar”, e à “tudo quanto dispense qualquer trabalho mental aturado e fatigante (…) parecem-nos [à sociedade brasileira] constituir a verdadeira essência da sabedoria”. É, para mim, verdadeiramente impressionante como as palavras e desuso e as frases de efeito dá a ilusão para eles de que possuem instrução e capacidade de argumentação superior.

    Por fim, gostaria de deixar o sítio http://gustavoacmoreira.blogspot.com.br, da autoria de Gustavo Moreira, que tem a paciência de utilizar seus conhecimentos de história para rebater as barbaridades que gente com Olavo de Carvalho diz e escreve.

    Grande abraço!

    André

  18. Reinaldo Azevedo, Jabor, Merval, são todos desprezíveis e estão nos lugares certos, já o que sera de seus patrões e seus veículos de destruição de pessoas e reputações, só o futuro dirá.

  19. Paulo,
    Ha a questao editoral e a questao financeira, que estao relacionadas.
    Mudar a linha editorial significa perder os atuais leitores e a certeza de nao conquistar novos. Ou voce acha que os seus leitores (eu inclusive), que foram assinantes da veja em algum momento do passado, voltariam a ler a veja mesmo expurgada dos neocons?

  20. Paulo, fui criado lendo a Veja, meu avo era assinante, depois meu pai, depois eu mesmo. Alem da Veja assinei a Exame, Caminhos da Terra, Superinteressante, Você SA, VIP entre outras da Abril. Há cerca de 10 anos me deu um NOJO incrível dessa editora e cancelei tudo de uma vez. Compro vez ou outra a Vida Simples nas bancas (apesar da coluna da Sonsinha). Paulo entendo sua nostalgia por ter trabalhado na Abril, mas na boa.. Esquece a Abril.. Aquilo la já morreu, cheira mal, apodreceu… deixa a natureza se encarregar de terminar a decomposição. Enterra a Abril de vez.

  21. O episódio do Emerson Sheik também revelou a assustadora intolerância e o reacionarismo que parece ser regra na sociedade brasileira. David Miranda transformou-se em um símbolo para todos os progressistas no mundo, e o Brasil mais uma vez é elogiado por permitir que Greenwald siga fazendo o seu trabalho no país, sem as pressões que ele sofreria se estivesse em um dos países europeus que são cachorrinhos de Mr. Obama e CIA limitada, if you know what i mean. Estamos orgulhosos, e os reaças que infestam a nossa sociedade estão desesperados, pois o caminho não tem volta.

  22. PN, não acredito que “formadores de opinião” como
    esse tenham tantos seguidores assim… Na internet existem muitos perfis
    falsos. Outro dia, optei aqui mesmo nesse site, que acreditava que 40% dos ou
    mais dos perfis do facebook eram falsos. Daí, é bem possível que muitos desses
    comentários endeusando, classificando o Reinaldo e o Augusto Nunes, como os
    melhores colunistas… São na verdade criações deles próprios. Imagino os dito
    cujos, a maior parte do tempo, escrevendo comentários nos seus próprios blogs
    utilizando diversos perfis falsos. Isso é apenas uma imaginação, mas, confesso
    que por várias vezes percebo que os “grandes escritores” da Veja,
    estão enchendo suas próprias bolas. E olha! Se lá eles engradecem os autores
    dos textos (que são eles mesmos), por aqui eles dessem o sarrafo.

  23. Quem tinha que ser fuzilado são essas pessoas que torcem pro Brasil ir pro buraco, mas agora não tem mais volta, o destino do Brasil como grande potência está selado!

  24. A Veja vende mais a cada dia. hehehe

    Apesar do desejo da esquerda de calar a revista.

    Os leitores deste jornalista, como é o nome mesmo???, leem a Veja, está provado. Já a maioria dos leitores da Veja ignora a existência dele… como é o nome mesmo?

    Irrelevância dói, né? Dói tanto que obriga a mexer com quem tem leitores…

    • Luiz: de onde vc tirou uma informação tão ERRADA como base de argumentação?
      Tenho gdes amigos no mkt da Veja.
      A circulação da revista vem caindo há MTOS anos. São feitos esforços brutais para conter a queda — assinantes que não renovam e mesmo assim continuam a receber, acordos om jornais pelos quais vc compra p ex o Estado domingo e leva a Veja de graça, ações de compras em lote por ‘governos’ amigos.

      Com tudo isso, a circulação cai, pela excelente razão de que o consumo de mídia impressa decresce aceleradamente.

      Quando trabalhei lá, nos anos 80, a circulação era a de hoje: cerca de 1 milhão de exempares. Só que era mto mais saudável do que é hoje. Não era uma circulação ‘comprada’ como a de hoje.

  25. Primeiro: sim, vc está errado qto aos números. Se não fossem os defeitos editoriais, a Era Digital vem devastando tiragens de jornais e revistas. O consumo de notícias — por razões óbvias — se dá mais e mais na internet. Não à toa, a Abril fechou há pouco várias revistas.

    Lembremos que sumindo o leitor some tb a publicidade. Esta é uma realidade mundial. Duas das três maiores revistas americanas — Newsweek e US NWR, ambas semanais como a Veja — fecharam, e a líder, a Time, agoniza. Os donos tentaram vendê-la e não encontraram comprador. (A Time é TRÊS vezes maior que a Veja, aliás.)

    Bem, a ira de muita gente com a Veja é o conjto enorme de patifarias que ela vem cometendo nos últimos anos. Na minha opinião, dita aliás um dia ao Roberto Civita, de quem fui mto próximo em meus anos de Abril, porque a Veja imaginou reeditar com o Lula o papel enorme que teve na queda do Collor.

    Foi um erro enorme de avaliação, disse a ele. O Roberto — a quem sou grato por mtas coisas, e de quem guardarei sempre uma lembrança afetuosa — discordou de mim, é claro.

  26. Está se referindo a mim?
    Definitivamente, detestaria ser citado pela Veja, tamanha a diferença de visão de mundo que nos separa.

    Tive o desprazer de ser citado algumas vezes por pseudojornalistas como o Mainardi e o Reinaldo Azevedo, com nome e sobrenome, e não fiquei nem um pouco feliz.

    Qto a vc me ler, suponho que entre tanta oferta na internet vc não aportaria aqui se não julgasse ter o que ler, concordando ou não.

  27. Luiz, em que Planeta você vive? Marte?
    A Veja hoje é tão detestada qto a Globo.
    Mas enfim: desisto.
    Vc é a essência do leitor da Veja — convicções reacionárias fundadas em dados falsos, como o que diz respeito às ‘maravilhosas’ vendas da Veja.

Comments are closed.