Gilberto Gil, me perdoe pelos meus atos e um dia, se puder, falaremos pessoalmente. Por Alexandre Frota

Frota a Gil: “Meu erro foi esquecer meus princípios, apostei errado”

Eu conheci Gilberto Gil, em 1982, quando, no Rio de Janeiro, fazia o espetáculo Capitães de Areia de Jorge Amado.

Estive por diversas vezes na casa do Gil, e uma das passagens mais tristes de nossas vidas foi a morte do seu filho Pedrão, meu amigo.

Pedrão se foi infelizmente, muitas vezes estive com Preta, e ela me falava sempre que eu tinha o jeito do Pedrão…

Bom, mas estou aqui mesmo é para me retratar com o Gil e Flora e toda a família Gil,  e pedir  desculpas, pelo meu erro de publicações erradas sem a devida checagem e publicar em redes sociais.

Peço desculpas pelo enorme inconveniente que causei ao fazer graves ofensas a você Gil nas redes sociais sem ter me certificado se era oficial.

Gil, meu erro foi não seguir os meus princípios, foi esquecer o que sou e me deixar levar, estava em um momento complicado, apostei errado.

Meu erro foi esquecer que você, antes de mais nada, me chamava de Xandão, foi permitir que a raiva me dominasse. Foi esquecer da sua importância para mim, para o Brasil e para MPB.

Meu erro, enfim, foi magoar você.

Peço hoje que me perdoe pelos meus atos e um dia, se puder, falaremos pessoalmente.

Afinal, espero que o super homem venha a nos restituir a glória, me mostrando um novo curso da história.

.x.x.x.x.x.

PS: Alexandre Frota chegou a dizer que Gilberto Gil não poderia mais “roubar livremente recursos oriundos da Lei Rouanet”.

Foi condenado na Justiça por isso.

A imprensa noticia hoje que ele assinou acordo judicial com Gilberto Gil.

Pelo acordo, Frota irá pagar indenização e se retratar nas redes sociais nesta quinta-feira dos ataques feitos ao cantor e compositor em 2017.

O processo, que durou três anos, foi encerrado via acordo judicial, após Frota ter sofrido duas derrotas na Judiciário do Rio de Janeiro.

O deputado irá pagar a Gil uma indenização de quantia não revelada, menor que os R$ 90 mil da sentença inicial, e publicar o pedido de desculpas em suas redes.

O texto publicado no DCM é uma ação espontânea de Alexandre Frota, que rompeu com o bolsonarismo e hoje está filiado ao PSDB.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!