Gilmar tem charges que zombam de Moro e Dallagnol em seu gabinete; veja

Atualizado em 5 de junho de 2024 às 12:48
Charges que zombam da Lava Jato na parede do gabinete do ministro Gilmar Mendes, do STF. Foto: Thais Bilenky/UOL

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes tem diversos quadros com charges emolduradas zombando do ex-juiz e senador Sergio Moro (União-PR), do ex-procurador Deltan Dallagnol e da Lava Jato. As imagens ficam na sala de espera do gabinete do magistrado.

Uma das charges expostas brinca com uma fala do próprio magistrado, que disse que Moro e Dallagnol “roubavam galinha juntos” durante a Lava Jato. A fala ocorreu em meio a uma reunião de Gilmar com o senador em abril deste ano.

Na imagem, Moro e Dallagnol são retratados em corpos de raposas e cercados por galinhas e notas de dinheiro. “Ele disse que nós roubávamos galinhas juntos”, diz o ex-juiz ao ex-procurador, que responde: “Mas de onde ele tirou uma coisa dessas?”.

Outra charge pendurada na sala exibe o próprio ministro atirando com uma pistola de água contra Dallagnol e Rodrigo Janot, ex-procurador-geral da República. A arte, do cartunista Chico Caruso, ainda exibe a frase: “No Supremo Gilmar Mendes lava a jato, com humor, a própria honra”.

Segundo a jornalista Thais Bilenky, do UOL, que registrou as imagens, o ministro “dá gargalhadas” ao ser questionado sobre o tema. As fotos foram tiradas nesta terça (4), data em que a 1ª Turma do Supremo tornou Moro réu por calúnia justamente contra o ministro por sugerir que ele vende decisões judiciais.

Crítico da Lava Jato, Gilmar deixa as imagens expostas a todos que visitarem seu gabinete. Além de charges, há também recortes de matérias de jornais na parede.

Chegamos ao Blue Sky, clique neste link

Siga nossa nova conta no X, clique neste link

Participe de nosso canal no WhatsApp, clique neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link