Golpista Jeanine Áñez foi encontrada pela polícia da Bolívia numa caixa e pensava fugir para o Brasil

A golpista Jeanine Áñez ao ser encontrada pela polícia da Bolívia

Lugar de golpista é na cadeia. Cana dura.

A ex-presidente autodeclarada da Bolívia Jeanine Áñez foi presa presa na madrugada deste sábado por envolvimento na derrubada de Evo Morales em 2019.

“Informo ao povo boliviano que a senhora Jeanine Áñez já foi detida e está atualmente nas mãos da polícia”, disse o ministro Carlos Eduardo del Castillo em suas contas no Twitter e no Facebook.

O Ministério Público ordenou também que fossem em cana o ex-ministro da Energia, Rodrigo Guzmán, além de Arturo Murillo, Yerko Núñez, Luis Fernando López e Álvaro Coimbra.

A acusação inclui terrorismo, traição e conspiração.

A polícia boliviana afirma ter encontrado Jeanine escondida “em uma cama box” depois de fazer buscas na cidade de Trinidad, onde ela mora.

Muitos temiam que ela tivesse fugido para o Brasil. Não deu tempo.

Lição dos nossos vizinhos. Mais uma.

A lista para o acerto de contas por aqui é grande e inclui de Aécio Neves ao general Villas Bôas, passando obviamente pelos Bolsonaros.

Sonhar não custa nada. Viva a Bolívia, viva o Paraguai, viva o Chile, viva a Argentina.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!