Golpistas nunca foram investigados. Por Moisés Mendes

Diante de uma aglomeração pedindo intervenção militar, Bolsonaro inflama manifestantes em Brasília. Foto: Reprodução/Twitter

Publicado originalmente no blog de Moisés Mendes

Por Moisés Mendes

Até Osmar Terra, o vidente que erra tudo, sabe o que resultará da iniciativa do procurador-geral da República. Augusto Aras pediu ao Supremo a abertura de inquérito sobre a manifestação golpista de domingo em Brasília em que Bolsonaro foi o astro.

O que resultará do inquérito cabe em uma palavra muito usada ultimamente e que tem apenas quatro letras: nada.

Tudo contra a direita resulta em nada, há muito tempo. Surgirão indícios sobre quem organizou, serão identificados delitos contra a democracia, mas no final os organizadores (se que é aparecerão) serão apenas advertidos.

O inquérito parece sugerir que as movimentações fascistas recentes começaram agora. Existem desde antes do golpe de agosto de 2016. As instituições sempre acompanharam de longe e nada fizeram.

Os dois procuradores que antecederam Aras – Rodrigo Janot e Raquel Dodge – nunca tomaram iniciativa alguma para enquadrar os que usavam a democracia para dizer que não querem democracia.

Alguns atos foram até mais violentos do que os do fim de semana. O fascismo desfila em suas caminhonetes gigantes há mais de quatro anos na Avenida Paulista, com bandeiras e camisetas da Seleção, tudo impunemente.

O inquérito promete investigar deputados envolvidos na organização das manifestações diante do QG do Exército. Todos os nomes estão em segredo de Justiça.

Uma promessa interessante é que a PGR promete investigar manifestações em todo o Brasil, e não só em Brasília. O que significa que o ajuntamento em Porto Alegre, em que os fascistas agrediram duas mulheres, entra na investigação.

Os episódios de domingo foram parar no Supremo porque há deputados, com foro privilegiado, sob suspeita de terem insuflado e patrocinado as aglomerações.

E Bolsonaro? Bolsonaro fica de fora, porque não há acusação contra ele. Bolsonaro flutua, livre e solto e talvez um dia seja investigado por passar demais a mão no nariz.

Se não encontrar culpados e se não punir ninguém, a PGR estará estimulando a impunidade. Se a investigação for um teatro, outra previsão pode ser feita, também pelo vidente Osmar Terra.

Se o inquérito tem o objetivo de cumprir com uma formalidade e não der em nada, os fascistas voltarão com mais força. E a reação a eles também.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!