Governo americano lança “novo manual para derrubar governos estrangeiros”

Bandeira dos Estados Unidos. (Getty Images/Hector Mata/AFP)

Publicado originalmente no blog O Cafezinho

Não é piada nem teoria da conspiração. A matéria foi publicada, há alguns dias, na Newsweek, uma revista mainstream, com um título que não deixa margem para ambiguidades: “Forças Especiais dos EUA publicam novo guia sobre como derrubar governos estrangeiros”.

O guia pode ser baixado aqui.

São 250 páginas com detalhes sobre décadas de intervenção americana no mundo inteiro, visando “mudanças de regime”, “golpes de Estado”, e patrocinando supostos movimentos de “resistência”.

E pensar que houve uma época em que o Diário de Cia, de Philip Agee, era considerado uma revelação…

Hoje, depois de tantos relatos e vazamentos, do Wikileaks a Snowden, incluindo aí o bombástico livro de John Perkins (The new confessions of an economic hitman), o governo americano parece ter abandonado o pudor democrático. É um avanço, ao menos. Agora podemos fazer o combate ao imperialismo sem sermos chamados de teóricos da conspiração.

É uma pena que nossos governos progressistas tenham sido tão ingênuos, a ponto de não consolidarem um vasto sistema de inteligência, contra-inteligência, informação e contra-informação, para blindar os interesses nacionais da ingerência imperialista.

O chanceler Celso Amorim cometeu esse pequeno deslize…

Em entrevista de Amorim ao Cafezinho, abordamos o tema das novas estratégias de “soft power” do imperialismo para submeter o Brasil a seus interesses.

O ex-presidente Lula, por sua vez, na recente entrevista dada ao jornalista Kennedy Alencar, denuncia duramente – mas tardiamente – a participação imperialista no processo político que levou ao impeachment e à sua prisão.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!