Governo Bolsonaro usa conta oficial da Secom para atacar Petra Costa: “militante anti-Brasil”

A Secom é a Secretaria de Comunicação do governo, que lida com verbas publicitárias e cujo titular, Fábio Wajngarten, está enrolado na Justiça.

Wajngarten está sendo investigado porque é sócio majoritário de uma empresa que recebe dinheiro de emissoras de TV (entre elas Record e Band) e de agências de publicidade contratadas pela pelo próprio órgão, ministérios e estatais do governo Bolsonaro.

A Secom tem uma conta no Twitter e, nesta segunda, ela foi usada para agredir a cineasta Petra Costa por causa de uma entrevista que ela deu à rede PBS, dos EUA.

Uma peça vagabunda foi divulgada nas redes com o papo furado de que Petra “assumiu o papel de militar anti-Brasil e está prejudicando a imagem do país no exterior”.

Com um presidente como Jair Bolsonaro, quem precisa de Petra?

Dinheiro público para enxovalhar a reputação de uma brasileira.

Nunca antes a máquina do Estado foi usada desta maneira para atacar uma “inimiga do povo”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!