Governo gasta fortuna em campanha publicitária por vacinação que não tem como atender população

Ao custo estimado de R$ 50 milhões, entra no ar nesta 4ª feira (dia 20) a campanha publicitária do governo federal “Brasil imunizado. Somos uma só nação”.

Encomendada e produzida pela agência nova/sb, a campanha terá duração de 6 meses e já é uma das mais caras da gestão Bolsonarista.

Mesmo sem vacina, a campanha faz oba-oba com relação à distribuição das poucas doses existentes.

Colhendo as consequências de sua inépcia e grosseria com países fornecedores de insumos, o país está sendo tirado das listas prioritárias de Índia e China.

“O Brasil é gigante… O desafio de vacinar os brasileiros também, e vai além da saúde, por se tratar de uma questão humana, social e econômica”, diz o vídeo, que mais uma vez deixa perplexo quem busca coerência neste desgoverno.

Afinal, eles são contra ou a favor da vacinação em massa?

O Ministério da Saúde comandado pelo errante Pazuello emitiu nota na qual afirma que a campanha visa “mostrar à sociedade a capacidade do país de promover a vacinação contra a covid-19”.

O país começou sua vacinação para inglês ver depois de mais de 50 países. Se isso é capacidade, o que é ser incompetente?

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!