Grandes juízes são desapegados do poder. Por Afrânio Silva Jardim

Foto meramente ilustrativa
Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Publicado originalmente na fanpage de Facebook do autor

POR AFRÂNIO SILVA JARDIM, professor associado de Direito Processual Penal UERJ

Magistrados “carreiristas”, excessivamente vaidosos e amantes do poder não reúnem as condições mínimas para serem bons juízes.

Magistrados que têm compulsão para ocuparem altos cargos no Poder Executivo ou no Poder Judiciário tendem a atender aos interesses daqueles que lá estão no momento de suas decisões.

Magistrados que desejam fazer carreira política, ocupando cargos no Poder Legislativo, tendem a decidir em consonância com aquilo que eles julgam ser a opinião pública. Trata-se do chamado “populismo penal” que leva ao nefasto punitivismo.

Juízes imparciais e confiáveis são desapegados ao poder.

Os bons juízes são pessoas serenas, pacientes, tolerantes, estudiosas, cultas e que gostam de sua atividade laborativa. Honestidade de caráter e honestidade intelectual são também condições indispensáveis para qualquer funcionário do público.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!