Grandes Personagens da Literatura: Miss Marple é a 11.a da lista

 

Miss Marple

E então prosseguimos nossa série de 13 personagens particularmente interessantes da literatura. Agora é a vez de Miss Marple, a velhota mexeriqueira e infalível de Agatha Christie. Ela ocupa a 11.a colocação.

Miss Marple, de Agatha Christie, que apareceu em contos e romances de 1930 a 1976

 

 

O relógio da igreja já está marcando dez para as três? E ainda há arsênico para o chá?

Agatha Christie é minha escritora favorita, e Miss Marple uma de suas personagens mais adoráveis. Os romances de  Agatha Christie giram em torno de um assassinato. Mas isso, paradoxalmente, não quer dizer que a violência seja central na sua obra.  Como notou P.D. James, outra grande escritora policial, “o apelo universal de Agatha Christie não repousa em sangue ou violência, não nos corpos crivados de balas nas ruas perigosas de Raymond Chandler, na selva de pedra do detetive sardônico, rápido no gatilho e gozador, nem na cuidadosa análise psicológica da depravação humana. (…) Seu mundo natural (…) é uma aconchegante e romantizada cidadezinha inglesa, enraizada em nostalgia, com sua hierarquia bem ordenada: o cavalheiro rico (muitas vezes com uma jovem esposa de antecedentes misteriosos), o coronel aposentado e irascível, o médico de aldeia e a enfermeira regional, o farmacêutico (útil para a compra de veneno, a arma favorita de AC), as solteironas fofoqueiras atrás das cortinas de renda, o pároco local. Todos se movimentam previsivelmente em sua hierarquia social como em um tabuleiro de xadrez.”

Miss Marple é uma mestra das frases ao mesmo tempo simples e profundas .“Dizem que o mundo todo ama o amor. Transporte esse ditado aos assassinatos e terá uma verdade infalível. Ninguém deixa de se interessar por um assassinato”, diz Miss Marple. Foi por saber isso que Agatha Christie construiu uma pirâmide literária fundada exatamente em assassinatos.

Jane Marple é uma velhinha de cabelos brancos com modos meigos e simpáticos que sempre enxerga tudo. Ao cuidar do jardim, ou ao observar pássaros com seus binóculos, ela vê coisas incríveis – e verossímeis. A fofoqueira, astuta e divertida solteirona fez sua estréia em Assassinato na Casa do Pastor. No total, ela apareceu em doze romances e vinte contos de Agatha Christie. Foi retratada em um bom número de séries e filmes, e interpretada por atrizes como Julia McKenzie, Angela Lansbury e Geraldine McEwan.

A velha residente de St. Mary’s Mead é uma das mais improváveis e astuciosas detetives da ficção policial. Não questiono os méritos de Sarah Lund, a reservada policial da série dinamarquesa The Killing, ou de Carrie Mathison, a mentalmente torturada detetive de Homeland. Mas, em minha opinião, nenhuma delas é tão encantadora quanto Miss Marple, solteirona de idade incerta. “Os jovens pensam que os velhos são bobos – os velhos sabem que os jovens são”: esta é uma frase clássica de Miss Marple, e sou obrigada a concordar com ela.