Guedes sugere dar “sobra” de comida da classe média e de restaurantes para pobres e moradores de rua

Paulo Guedes
MARCOS CORRÊA/PR – 05.02.2021

Durante anúncio de projeto de flexibilização da regra que trata da validade de alimentos no Brasil, o ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu que sobras de alimentos de famílias de classe média e restaurantes sejam doadas a pessoas vulneráveis.

Comparando com a quantidade de comida consumida por uma pessoa da classe média na Europa, que ele diz serem “pratos relativamente pequenos”, o ministro afirma que no Brasil exageramos e deixamos “uma sobra enorme”.

“Fazemos almoços onde às vezes há uma sobra enorme. Isso vai até o final, que é a refeição da classe média alta, até lá há excessos”

“Como utilizar esses excessos que estão em restaurantes e esse encadeamento com as políticas sociais, isso tem que ser feito. Toda aquela alimentação que não for utilizada durante aquele dia no restaurante, aquilo dá para alimentar pessoas fragilizadas, mendigos, desamparados. É muito melhor do que deixar estragar essa comida toda”, prossegue.

A ideia de Paulo Guedes é similar à que teve João Doria quando prefeito de São Paulo, em 2017.

Há quatro anos, o atual governador anunciou a “ração humana”: uma espécie de biscoito feito de farinata que seria usado em um programa para erradicar a fome na cidade de São Paulo e distribuído para famílias de baixa renda.

O governo federal e o do estado de São Paulo têm grandes divergências políticas, mas sua visão sobre o pobre é a mesma.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!