Guerra dos Tronos – Um Guia para Iniciantes e Desmemoriados

Se você já esqueceu quem está lutando contra quem, refresque suas memórias sobre o conflito em Westeros.

O maligno rei Joffrey
O maligno rei Joffrey

O guia abaixo foi publicado no Guardian e sua autoria é do jornalista Stuart Jeffries.

Contexto Geopolítico

Você lembra daquele episódio de Borgen onde eles passam uma hora que você nunca vai recuperar concentrando-se no jogo de poder que envolve a eleição na Dinamarca? A Guerra dos Tronos é mais complicada, mas também mais divertida do que isso.

Por gerações, os Sete Reinos de Westeros foram dominados pela Casa Targaryen, uma dinastia que implantou dragões para se assegurar da base de seu poder (acho que Kevin Spacey devia ter pensado nisso em House of Cards). Mas, antes mesmo que Guerra dos Tronos fosse uma série, a Casa Targaryen foi derrubada por uma conspiração feita por lordes feudais do Norte, comandados, naturalmente, por Mark Addy e Sean Bean. Robert Baratheon (Addy), após ganhar a Guerra, tomou o Trono de Westeros para si, casou com a ardente e pretensiosa Cersei (Lena Headey) da fabulosamente rica Casa Lannister, pensou ter tido um filho, escolheu o Lorde Eddard Stark (Sean Bean) como sua mão (isto é, administrador principal do reino) e então morreu prontamente, mergulhando Westeros em mais uma guerra civil.

Quem, conforme a guerra se intensifica, controlará o Trono de Ferro – os Starks, os Lannisters ou os exilados Targaryens, que formaram, sensivelmente, uma doce aliança com os desagradáveis guerreiros nômades chamados Dothrakis e que descobriram que sua arma secreta, os dragões, não estão extintos? Ou Balon Greyjoy, com sua voz divertida, senhor supremo das austeras Ilhas de Ferro? Ou o nada divertido Stannis Baratheon (Stephen Dillane) vai conseguir o que a Casa Baratheon espera, auxiliado por uma bruxa com extensões capilares anacrônicas?

A batalha naval de Blackwater, que dominou a segunda temporada, aparentemente favoreceu as reivindicações da Casa Lannister, embora só uma criatura realmente simplória possa esperar que, na terceira temporada, tal suposição não será desafiada. Também há outros que esperam dominar o trono (A Casa Martell, a casa Tully e a Casa Tyrell), mas eu imagino que ninguém vá dar atenção a eles. É o suficiente de geopolítica, não acham? Vamos à caçada.

A perversa Rainha Cersei e seu irmão gêmeo, Jaime, pai de seus três filhos
A perversa Rainha Cersei e seu irmão gêmeo, Jaime, pai de seus três filhos

Incesto

O que o rei Robert não sabia era que seu filho Joffrey, que o sucedeu no trono, não é seu filho. A perversa mas deslumbrante Cersei é amante de seu irmão gêmeo, não menos perverso e tão atraente quanto ela, Jaime, interpretado por Nikojak Coster-Waldau, de Headhunters, cujo sorriso sardônico guarda certa semelhança com Errol Flynn como Robin Hood e com Flynn Rider em Enrolados.

Eunucos

O fruto principal das trepadas entre os dois é o insano Joffrey (não o confunda com Madhur Jaffrey), que agora é soberano de Westeros, que governa com uma profunda desconsideração pela posteridade não vista desde que Shakespeare fez Ricardo III todo corcunda e arrogante. Ele é auxiliado pelo conselheiro viscoso Petyr Baelish, conhecido como Mindinho (Aidan Gillen) e pelo assessor eunuco Varys (Conleth Hill), que, felizmente, já superou o trauma pelo qual passou com as joias da coroa.

Crueldade contra Crianças

A que ponto chega a maldade de Cersei e de Jaime, você pergunta? Eles são tão cruéis que empurraram Bran, o pequenino e doce filho caçula de Eddard Stark, de uma torre quando ele os flagrou em Winterfell. A criança continua, até o momento em que nos encontramos, incapaz de andar. Bem, pelo menos Bran é carregado por um gigante genial.

Liebestod Sinistro

Cersei, agora, guia a má administração de seu filho Joffrey, enquanto Jaime (mais conhecido como Regicida, por ter assassinado o último rei), escapou da família Stark, que o havia aprisionado, e perambula pelo país com a espadachim Brienne de Tarth, que tem mais de 1,90m de altura (e eu achava que Jaime já era alto, com seus míseros 1,87m!), com quem ele está com certeza destinado a lutar até algum deles morrer ou ir para a cama – talvez ambos ao mesmo tempo, em um Liebestod sinistro.

Anões

O irmão mais novo do sinistro casal incestuoso é o personagem mais querido de Guerra dos Tronos. Tyrion é um anão robusto, dissoluto, imoral e atraente que é obrigado pelas circunstâncias a tornar-se maquiavélico e comandar um exército, apesar de sua preferência compreensível pelos prazeres da cama. Peter Dinklage ganhou vários prêmios por sua performance como Tyrion – apesar de que, se aquilo é um sotaque britânico, é um com o qual nenhum inglês está familiarizado.

Peter Dinklage como Tyrion Lannister, pequenino mas voraz sexualmente.
Tyrion Lannister, o anão sexualmente voraz, é um dos personagens mais queridos da série.

Onde Está o Amor?

O pai de Jaime, Cersei e Tyrion é o carrancudo e cruel Tywin Lannister (Charles Dance, em um papel como todos os que ele já interpretou. Isso pode ser provado assistindo Bleak House, Fingersmith ou até um episódio de Merlin). Tywin têm vários títulos, tais como Lorde de Casterly Rock, Escudo de Lannisport, Administrador do Ocidente e Mr. Gay UK (tudo bem, eu inventei o último). Ele odeia Tyrion porque sua rainha morreu dando luz ao filho. O que parece injusto. Sylvia Plath escreveu um poema sobre caras como ele.

Oh, não! Eles mataram Sean Bean!

Quando é que Sean Bean ficará até o final de um filme ou de uma série? Não foi em O Senhor dos Anéis e nem aqui. O que Kenny era para South Park, Bean é para as franquias medievais. Executado sob acusação de alta traição à mando do maligno rei Joffrey no último episódio da primeira temporada, a morte de Eddard Stark nos chocou. Como é que o personagem principal foi exterminado? Isso é ainda mais chocante quando se leva em conta que Joffrey havia noivado com a filha mais velha de Eddard, Sansa. Sem problemas. O fato é que a morte de Eddard proporcionou a continuação da trama. Em uma rápida sucessão, seu filho Robb se proclamou rei do Norte e organizou um exército para enfrentar o de Joffrey. A irmã de Robb, Arya, fugiu da sede do reino. Arya tornou-se a estagiária de copeira de um inimigo de seu pai. Ela procurará vingança? Esperamos que sim. A mãe de Robb, Catelyn (Michelle Fairley), nesse meio tempo, está engajada em missões diplomáticas que visam conquistar alianças para Robb em sua tentativa de conquistar o trono. Boa sorte, senhora Bean.

Como assim?!
Como assim?!

Sexo e Violência

Temos também a outrora corte comandada por Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) – filha exilada do rei destronado por Robert Baratheon –, que ainda sonha em conquistar o trono e devolvê-lo à Casa Targaryen. Daenerys foi casada com Khal Drogo, um selvagem que dominava os nômades Dothrakis. Durante tal processo, recebeu a honorífica alcunha de Khaleesi. Khal não falava muito, e o início de sua vida sexual coma esposa foi, colocando em palavras suaves, inconveniente, mas suas ações falavam por ele. Há uma cena particularmente chocante na qual Khal corta a garganta de um homem que o olhou de maneira considerada inadequada.

Dragões, Feiticeiros

Esqueça de Drogo – ele morreu na primeira temporada, deixando sua Khaleesi livre para a) Chocar seus ovos de dragão b) Jogar seus novos dragões em um mago que havia tentado confundi-la c) Planejar um retorno para a sede da monarquia para reivindicar o que é dela e, suspeito, submeter seus rivais ao fogo do dragão. O ex-vilão de Downton Abbey, Iain Glen, é seu vigoroso e fiel protetor, Ser Jorah Mormont. Sua tarefa é defende-la e não censurá-la quando ela emerge de uma pira funerária, nua e com dragões bebês em seu ombro.

 

Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) e um de seus lindos dragões
Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) e um de seus lindos dragões

Zumbis Gelados… E Pior!

Nesse meio tempo, algo de terrível está acontecendo por trás da muralha que separa Westeros das regiões polares não domesticadas. Por anos, os chamados White Walkers, uma raça de zumbis com pouco cabelo e que monta cavalos mortos (pense: Vince Cable em 50 anos, morto e bem mais alto) foram presumidos mitológicos ou extintos. Eles estão de volta, infernalmente insanos e rebeldes. Para piorar, humanos que vivem além da muralha estão revoltados, ameaçando o território de Westeros. Eles capturaram alguns dos Patrulheiros da Noite, que guardam a muralha, incluindo o bastardo de Lorde Stark, o atraente Jon Snow (Kit Harington), que é bem diferente do Jon Snow que trabalha no Channel 4, o que não é dizer que o último não tem seu charme. Liderados por Mance Rayder (Ciaran Hinds), o Rei-Além-da-Muralha, essa gente está pronta para se aventurar pelo sul repleto de mariquinhas, em uma campanha talvez modelada nos vikings marchando até Stamford Bridge. Significantemente, Mance Rayder é o anagrama de Uma Dança Feliz.

Então, tudo está planejado para a terceira temporada. O prêmio? O Trono e, mais importante, um papel principal na quarta temporada. U-hu!

http://youtu.be/RzI9v_B4sxw

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!