Heleno rifa Bolsonaro no inquérito da interferência na PF e sinaliza que o Exército abandonou o capitão sujo

General Heleno e o chefe Bolsonaro

Quis o destino que o general Augusto Heleno traísse Jair Bolsonaro e ajudasse a piorar sensivelmente a situação do capitão a quem jurou lealdade eterna.

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional contou à Polícia Federal que o presidente nunca teve “óbices ou embaraços” para nomear e trocar nomes da equipe de sua segurança pessoal no Rio de Janeiro ou em outro local.

Desta maneira, Heleno contradiz o líder.

Ele alegou que, na fatídica reunião do dia 22 de abril, gravada em vídeo, falava das dificuldades na troca de sua segurança pessoal e não da tentativa de mudança no comando da PF do Rio de Janeiro.

“Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro oficialmente e não consegui. E isso acabou. Eu não vou esperar foder minha família toda de sacanagem, ou amigo meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence à estrutura”, disse Bolsonaro na ocasião.

“Vai trocar. Se não puder trocar, troca o chefe dele. Não pode trocar o chefe, troca o ministro. E ponto final. Não estamos aqui para brincadeira”.

À luz do caso Queiroz e das investigações das fake e dos ato antidemocráticos, fica evidente a quem o sujeito se referia.

O ofício assinado por Heleno vai na direção contrária à versão da defesa de Bolsonaro.

“Não houve óbices ou embaraços. Por se tratar de militares da ativa, as substituições do Secretário de Segurança e Coordenação Presidencial, do Diretor do Departamento de Segurança Presidencial e do Chefe do Escritório de Representação do Rio de Janeiro foram decorrentes de processos administrativos internos do Exército Brasileiro”, escreveu.

As declarações foram prestadas no âmbito de um inquérito em tramitação no STF aberto a pedido do do PGR Augusto Aras.

A delegada Christiane Correa pediu a Celso de Mello a oitiva de Bolsonaro. Mello costuma preferir que seja presencial e não por escrito.

Heleno complicou Bolsonaro. Vai dizer que não é nada disso, como é de seu feitio.

O recado é o seguinte: cada um cuida do seu. Heleno sinaliza que os generais, a começar por ele, vão deixar o bunda-suja na roça.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!