Homem morre nos EUA após tomar cloroquina, medicamento advogado por Trump e Bolsonaro

Donald Trump e Jair Bolsonaro

Bolsonaro está macaqueando Donald Trump quando vende a cloroquina como salvadora da humanidade na luta contra o coronavírus.

“A parte boa é que ela existe há muito tempo, então sabemos que, se as coisas não saírem como o planejado, ela não matará ninguém”, disse o presidente dos EUA.

Na semana passada, duas pessoas já haviam se envenenado na Nigéria após ingerir a droga.

Agora a vítima é um americano do Arizona que morreu e a mulher está em condições críticas após ambos tomarem fosfato de cloroquina em uma tentativa de se automedicar.

“Tínhamos medo de ficar doentes”, disse ela à NBC News.

A mulher, 61 anos, e seu marido, 68, eram saudáveis ​​e não apresentavam sintomas, mas estavam preocupados em pegar o vírus, segundo a Forbes.

Ela reconheceu o nome “cloroquina” quando ouviu Trump dizê-lo porque havia usado o medicamento para tratar suas carpas ornamentais.

Cada um deles misturou 1 colher de chá de fosfato de cloroquina com refrigerante.

Em 20 minutos, ela começou a vomitar e ele teve problemas para respirar. A mulher chamou paramédicos e o casal foi internado em um hospital.

O casal não é o primeiro a se envenenar acidentalmente depois de ouvir as declarações de Trump. Apenas um dia após a conferência de imprensa de Trump, a Nigéria relatou vários envenenamentos de pessoas que tentaram se tratar com cloroquina e tiveram overdose.

Quando o repórter da NBC News Vaughn Hillyard perguntou à mulher o que ela queria que os outros soubessem, ela falou: “Oh, meu Deus. Não tome nada. Não acredite em nada. Não acredite em nada que o Presidente diga e seu pessoal porque eles não sabem do que estão falando. Chame seu médico. É uma dor de cabeça que nunca vou superar”.

Embora esteja sendo testada para o coronavírus, os efeitos colaterais da cloroquina podem incluir problemas de visão e risco de arritmia fatal.

Muitos pacientes com lúpus e artrite reumatóide, que se tratam com a droga, não a estão encontrando.

No fim de semana, Bolsonaro apareceu num vídeo idiota gravado por seus filhos afirmando que o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, usará o laboratório químico e farmacêutico do Exército para ampliar a produção dessa substância.

A peça tem o título “Hospital Albert Einstein e a possível cura dos pacientes com o covid-19”.

A estupidez e a irresponsabilidade de gente como Trump e Bolsonaro estão entre as grandes tragédias da pandemia.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!