Humor involuntário: por que direitistas são melhores cônjuges, segundo um blog direitista

 

sp-pm-manifesta----o-coxinha-foto-Facebook-PMESP-Reprodu----o-600x400

O texto abaixo foi publicado num blog chamado Visão Distinta, cujo mote é “Eles foram derrotados em 64! E serão de novo em 2016!” O autor é devoto de Jair Bolsonaro. Não declina o nome.

Não é um site de humor, aparentemente, mas há sérias controvérsias. O post sobre a superioridade das mulheres de direita sobre as de esquerda, de qualquer modo, é mais engraçado que qualquer coisa que você lerá nos próximos 20 anos.

Ei-lo:

 

O sonho de todo reaça coxinha agente da CIA é encontrar sua cara-metade com a mesma visão de mundo, valores e ideais semelhantes. Quando estamos na casa dos vinte e poucos anos, a esquerda conquista a maior parte dos jovens com seu discurso fácil e superficial de luta de classes, defesa dos menos favorecidos e seu evangelho da inveja.

A inexperiência típica da idade os deixa expostos a ideologias tidas como “descoladas” entre seus pares, como defesa do uso de drogas, do aborto, de promiscuidade sexual, distribuição da renda alheia e todo o arcabouço ideológico marxista clássico e moderno.

Para convencer os jovens menos focados em estudar e trabalhar, estudantes de universidades públicas promovem festas faustosas, regadas a muita bebida, drogas e sexo. Tudo que um jovem que só pensa nos prazeres imediatos deseja, e a conversão à esquerda acontece naturalmente.

E os direitistas, essa minoria de jovens tão atacada pelos seus pares e pela mídia, encontra grandes dificuldades de conhecer pessoas de mentalidades afins. Nos grupos de amigos e universidades, especialmente em cursos de humanas, reaças são peças raríssimas. E os poucos que lá estão não desejam se relacionar no momento, pois sua prioridade é o crescimento profissional e pessoal.

Em suma, ser jovem de direita leva a uma probabilidade baixíssima de namoro ou casamento pela escassez de pretendentes e pela sua pouca disposição a se relacionar. Por experiência própria, afirmo que o jogo vira para o lado dos reaças em torno dos 30 anos, pois a experiência costuma endireitar as pessoas.

Tirei a sorte grande e sou casado com uma reaça cristã, conservadora, de exatas, estudiosa e trabalhadora. Uma peça rara, que valeu muito a longa busca de mais de uma década!😀

Mas o caminho foi longo e tortuoso, apinhado de tentativas e erros, experiências boas, e ruins. Em algumas, passei muita raiva e tive muita dor de cabeça, em  outros casos me diverti muito e vivi situações hilárias. No final das contas, o importante foi a experiência que adquiri e fico feliz em ajudar os coxinhas solteiros a identificar as ovelhas vermelhas e deixá-las bem longe da sua vida.

Falo em mulheres de esquerda e direita porque conto minha experiência como homem, mas espelhar as características das mulheres para os homens trará conclusões idênticas, resguardadas as diferenças entre os sexos. Cito as principais diferenças que me fez preferir as reaças:

Personalidade e estilo de vida

Mulheres de esquerda são divertidas, comunicativas e empolgantes, mas não gostam de assumir responsabilidades nem planejar o futuro. Preferem viver o hoje e o agora o mais intensamente possível e desfrutar de todos os prazeres possíveis, sempre adiando as decisões mais importantes. Buscam um parceiro vistoso e popular para animar sua vida social e suas aventuras.

Mulheres de direita costumam ser reservadas e serenas, e não gostam de chamar a atenção. Sonham em construir uma família forte e em progredir profissionalmente e pessoalmente. Trabalhar e estudar são prioridades absolutas, pois elas sabem que  sem fortes valores morais e estabilidade financeira seus objetivos não se concretizam. Também se divertem e passeiam, mas de forma subsidiária. Buscam um parceiro inteligente, sábio e trabalhador para construir um futuro juntos.

Religião

Esquerdistas costumam ser antirreligiosos e intolerantes com cristãos e pessoas que acreditam que Deus está na frente de todas as coisas. No caso das comunas mais hardcore, um homem religioso é carta fora do baralho. As mais moderadas costumam ser desinteressadas de assuntos religiosos, evitando pessoas que os mencionam. Em suma, esquerdistas não gostam de quem tem fé em Deus.

Uma das coisas mais raras é encontrar uma mulher de direita que não seja católica, protestante ou espírita. Exatamente ao contrário da esquerdista, um homem ateu, agnóstico não ganhará sua confiança. As igrejas são as principais difusoras dos valores morais e da família, portanto, nada mais natural que a grande maioria das mulheres de direita frequentem igrejas e tenham Deus como prioridade em suas vidas.

Fidelidade

Mulheres de esquerda tendem a valorizar menos a fidelidade. Partem da premissa, ensinada em cursos nas áreas sociais, de que os instintos e desejos não podem ser controlados e uma pulada ou outra de cerca é tolerada, devido à natureza humana. As mais liberais apoiam “relacionamentos abertos” e aceitam a traição como algo natural. Para  ser justo, a maior parte das mulheres de esquerda valoriza a fidelidade, mas a quase totalidade das que consideram a infidelidade como algo natural defendem ideologias vermelhas.

As reaças não flexibilizam sua moral e sabem claramente que trair traz graves consequências. Pela fraqueza moral do ser humano, claro que pessoas de direita também traem, especialmente os homens, mas não há questionamento algum sobre a possibilidade de sua aceitação. A infidelidade não deve ser aceita em hipótese alguma, nem por homens, nem por mulheres. Simples e direto.

Assumir responsabilidades

Esquerdistas em geral acreditam que o indivíduo é incapaz de dirigir sua própria vida e espera que alguém mais forte cuide de suas necessidades. A mulher que segue esta ideologia não é diferente, mas o faz de forma contraditória: ao mesmo tempo que quer liberdade de sair com as amigas, viajar, gastar seu dinheiro e sumir e reaparecer sem precisar dar satisfações, exige que o parceiro cuide de suas necessidades e providencie o que precisar para satisfazer seus desejos.

Ao ser cobrado sobre casamento, estudos ou carreira, rapidamente encontrará uma desculpa para fugir de sua responsabilidade. Caso algo que deveria ter feito ou deixado de fazer dê errado, logo encontrará um culpado para justificar seu erro. Enfim, faz questão de preservar seus direitos de modo agressivo e escandaloso, mas nunca assume suas responsabilidades e rapidamente encontra culpados pelos seus erros. 

EIS A PIOR DIFICULDADE DE NAMORAR UMA MULHER DE ESQUERDA: SE ERRAM, NUNCA ASSUMEM A CULPA, MAS SÃO RÁPIDOS EM CULPAR OS OUTROS E EXIGIR SEUS DIREITOS.

Esta é a diferença mais importante das mulheres de direita das comunas. Se querem algo, conseguem sozinhas e não exigem nada de outras pessoas. São independentes de verdade, não acham que ninguém deve nada para elas, nem marido, nem pai, nem patrão nem o governo.

Chamam para si a responsabilidade e realizam o que querem com todas as suas forças. Eventualmente fracassam, mas se levantam e tentam novamente ao invés de se vitimizar. Se tiverem um parceiro, pedem sua colaboração e lutam juntos, compartilhando  o êxito e o fracasso, ao contrário  da maioria que clama para si as vitórias e culpam terceiros nas falhas.

Mulheres de esquerda pedem por liberdade apenas quando desejam fazer algo que lhes convém e não aceitam ser questionadas, mas são peritas em cobrar seus parceiros quando se sentem em seu direito. Exigem ferozmente seus direitos sem a contrapartida da responsabilidade quando cobradas por seus deveres.

A mulher de direita sabe que, para honrar seu namorado ou marido, consideração e respeito são fundamentais para um relacionamento sólido, junto com a reciprocidade. Sabem do equilíbrio de direitos e deveres de ambas as partes, assim como a repartição de responsabilidades e sua devida assunção. Cobram seus direitos quando necessário e cumprem seus deveres. Se erram, assumem a culpa e não inventam desculpas.

Humor

Mulheres de esquerda tendem a problematizar tudo e veem ofensas e agressões em qualquer brincadeira ou comentário. Tudo é racismo, machismo, homofobia, preconceito, opressão, elitismo e humilhação. Chamam a todos de quem discordam de fascistas, nazistas e porcos capitalistas. Conversar com a dita cuja pode virar um verdadeiro inferno, pois qualquer mínimo comentário cai no contexto da luta de classes e você será xingado. Chiliques e histeria podem surgir sem aviso prévio.

Uma pequena parte das pessoas de esquerda adoram se sentir ofendidas por qualquer coisa, daí a minha recomendação de evitá-las. E prestar atenção na maioria, que tem sensibilidade a algumas brincadeiras específicas, e o mau humor predomina.

Obviamente, as reaças também têm sua sensibilidade e se ofendem com algumas brincadeiras e comentários. Porém, isso ocorre com uma frequência muito menor e a reação costuma ser educada e ponderada, sem o vitimismo histérico das esquerdistas.

De modo geral, possuem um senso de humor natural e saudável e as brincadeiras podem ser feitas normalmente, sem a sensação de estar pisando em ovos e sem medo de ouvir um sermão histérico a cada dez minutos. São pessoas com quem se conversa normalmente.

Brigas e contrariedades

A mulher de esquerda utiliza o vitimismo e o coitadismo como sua principal arma em brigas e contrariedades, com você e outras pessoas. Não hesita em acusar, confrontar e lembrar situações em que foi injustiçada  quando está com a razão, mas se vitimiza e se diz perseguida quando cobrada por algo de sua responsabilidade. Inventará mil desculpas e culpará outros pelas suas falhas, e se nenhuma delas colar, dirá que conspiram contra ela.

Enfim, namorar uma mulher de esquerda significa brigas constantes por motivos insignificantes e você será cobrado por qualquer mínimo deslize, receberá muitas acusações, ela não assumirá responsabilidades e a inversão de culpa será uma constante. Isso é, esquerdistas são especialistas em fazer besteiras e acusar você dos problemas que ela cria.

Muitas brigas ocorrerão, nada será resolvido (a não ser que você faça por sua conta), ela será sempre a vítima e você o malvadão.

Mulheres de direita também ficam contrariadas e brigam, mas de um modo mais racional, sem artifícios dramáticos e apelativos como inversão de culpa, gritaria e vitimização.

Caso você seja o culpado, será cobrado o seu caráter de resolver a questão. Posturas agressivas, evasivas ou coitadistas não serão toleradas e o relacionamento acabará rapidamente e sem contendas.

Caso ela seja cobrada e você tenha razão, ela correrá para reparar seu erro e assumirá a responsabilidade. Em relacionamentos de direita, as brigas são menos frequentes e mais facilmente resolvidas, devido à menor tendência a se ofender e ao vitimismo. Por outro lado, posturas agressivas e intransigentes não são aceitas. A conciliação e resolução das questões têm prioridade sobre a identificação do culpado.

Mulheres reaças têm menor tendência a brigar por motivos pequenos e buscam mai a conciliação e resolução dos conflitos, pois seu relacionamento e sua família são mais importantes do que ter razão e saber de quem é a culpa.

Para encerrar o texto, faço um disclaimer: vão me acusar de generalizar, discriminar, exagerar e várias outras coisas. Relato minhas observações ao longo de meus trinta e poucos anos, os quais relatam um padrão geral.

Claro que há mulheres de esquerda que não seguem a cartilha dos partidos e apresentam um comportamento normal, sem o estereótipo dos marxistas radicais. São aquelas que se dizem socialistas para posarem de boas moças não não conhecem profundamente a doutrina ou não acreditam nela, e consequentemente não a praticam.

Com essas, um relacionamento normal é possível e existe grande probabilidade de que elas se tornem de direita, conforme progridem e conquistam vitórias e a razão aflora.

Por outro lado, existem algumas reaças que acreditam na verdade, mas resvalam em alguns vícios da maioria das esquerdistas, como a irritabilidade fácil, tendência a se exaltar, acusar e não assumir a culpa e cobrar outros pelas suas responsabilidades. Em geral, sabem que estão falhando, mas sua imperfeição moral as torna parecidas com as esquerdistas.

Nem toda mulher de direita vale a pena de se relacionar, mas a sensatez tende a ser a regra. Desde que você seja um homem correto, porque aqueles que não estudam nem trabalham, não têm cultura e tendem à infidelidade serão escorraçados. Homens de personalidade fraca não terão vez.

Se você é mulher e leu esse texto, pode espelhar tudo e colocar toda a descrição para os homens. Conforme dito antes das listas, o que vale para um sexo, vale para outro sem perda do sentido.

Este texto resume como a vida me ensinou que mulheres de direita valem mais a pena! Nos comentários, todas as manifestações serão ouvidas.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!