Indicado ‘terrivelmente evangélico’ de Bolsonaro para o STF surpreende senadores pela vistosa peruca

André Mendonça
André Mendonça – Foto: Carolina Antunes/PR

André Mendonça, o terrivelmente evangélico indicado por Bolsonaro para uma vaga na STF, está sendo sabatinado neste momento pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

André é ex-advogado geral da União e ex-ministro da Justiça.

Seus conhecimentos jurídicos, no entanto, chamaram menos a atenção do que um detalhe pessoal: o sabatinado compareceu ostentando uma vistosa peruca.

André Mendonça
André Mendonça com novo visual: que tal?

Não se sabe se foi estratégia, mas o visual do indicado pelo mandatário causou na sabatina.

LEIA MAIS:

1 – Haddad diz que eleger Lula em 1º turno sepulta o “fascismo pilantra de BolsoMoro”

2 – Terrivelmente evangélicos têm planos para Damares em 2022; saiba qual

3 – Além de gols e títulos, Neymar deixou uma dívida milionária para o Santos; saiba quanto

Ex-AGU aguarda há 4 meses

Bolsonaro indicou André em 13 de julho.

A mensagem com a indicação (MSF 36/2021) chegou à CCJ em 18 de agosto.

O ex-AGU aguarda há quatro meses o trâmite que pode aprovar ou não seu nome ao Supremo.

Bolsonaro disse no seu primeiro ano de governo que escolheria um candidato terrivelmente evangélico para o STF. Falou o nome de Mendonça, então ministro de seu governo, inclusive, em discurso na Câmara.

Durante a reunião da última quarta (24), o presidente do colegiado, Davi Alcolumbre, classificou como “um embaraço” os apelos feitos por parlamentares para a realização da sabatina de André Mendonça.

Para ele, a definição sobre a pauta das comissões e do Plenário do Senado cabe aos respectivos presidentes.

VEJA A LIVE

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link 

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link