Internado após tomar cloroquina, falta Pazuello morrer para agradar Bolsonaro e virar mártir contra o “vírus chinês”

Pazuello e Bolsonaro

Uma geração de generais está se deixando sodomizar por Jair Bolsonaro.

São chamados de “marias fofocas” por ministros, xingados de ladrões e incompetentes por Olavo de Carvalho, humilhados e ofendidos diariamente.

Nunca antes na história desse país eles foram tão rebaixados.

Doente de covid-19, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, está internado com desidratação depois de tomar cloroquina.

Esse é um dos dos efeitos colaterais graves de um remédio sem eficácia contra o coronavírus que seu chefe charlatão vende como cura.

Não bastava desautorizar Pazuello no episódio da vacina chinesa: Bolsonaro tem que transformar o sujeito em cobaia de seus delírios sociopatas.

Num vídeo patético, o ministro contou que estava se tratando com hidroxicloroquina, ganhando afagos de Bolsonaro como um poodle de circo (abaixo). 

Falta Pazuello fechar com chave de ouro e morrer em nome do líder, de modo a fabricar um mártir da “guerra nuclear chinesa”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!