Irmão de bolsonarista que agrediu árbitra de futebol diz que ele está escondido

Foto: Reprodução

PUBLICADO NO PRAGMATISMO POLÍTICO

O estudante de engenharia de pesca, Rodrigo Quixaba, 30, permanece foragido após agredir a socos a árbitra de futebol Eliete Fontenele, de 42 anos, na noite da última segunda-feira (3) no Piauí (veja aqui).

Carlos Henrique Quixaba é advogado e irmão do agressor. Ele afirma que Rodrigo se escondeu e ainda não apareceu porque tem sofrido ameaças.

“Meu irmão ainda não compareceu à sociedade porque tem recebido muitas ameaças de estudantes, de pessoas que querem combater a violência gerando mais violência. Ele está completamente arrependido, pela repercussão que o caso está tendo”, afirmou Carlos.

“Muito se comenta na imprensa que meu irmão está sendo procurado ou esteja foragido, mas não existe nenhum procedimento administrativo e nem processual contra ele. A vítima nem foi ouvida pela polícia ainda, portanto, o Rodrigo só pode prestar depoimento depois que a vítima for ouvida”, acrescentou Carlos.

Carlos ainda tentou justificar as agressões do irmão alegando que ele agiu durante um momento acalorado, de cabeça quente. O advogado também negou que o irmão tenha cometido o crime porque a vítima era uma mulher.

“Ele [Rodrigo] não é marginal até porque ele é estudante universitário, ele não é vagabundo porque quem é vagabundo é quem não tem o que fazer. Ele não tinha a intenção e vai se justificar no momento certo”, afirmou.

Relembre o caso

O vídeo com as agressões de Rodrigo viralizou nas redes sociais e revoltou internautas. Tudo começou quando dois jogadores dos dois times que participavam do campeonato de futsal da Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar) se estranharam.

A partir da discussão, outros jogadores se envolveram, gerando uma briga generalizada em quadra. Para retomar o controle do jogo, a árbitra expulsou os dois jogadores que iniciaram a confusão — Rodrigo era um deles. Após isso, ele agrediu a mulher covardemente.

Rodrigo fugiu da universidade depois de atacar a árbitra e não foi mais visto desde então. Autodeclarado “cidadão de bem” e apoiador de Jair Bolsonaro nas redes sociais, o jovem apagou seus perfis nas redes sociais.

Desligamento

Estudantes da Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar) realizaram um protesto na tarde desta terça-feira (4) e pediram o desligamento de Rodrigo Quixaba. Eles se reuniram em frente ao auditório principal do campus.

Os alunos cobraram providências por parte das autoridades para que novos casos de agressão não sejam registrados dentro da universidade. Eles relembraram outros casos de assédio e agressões que as mulheres sofreram nos últimos anos no local.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!