Izabella Camargo, demitida pela Globo, trabalhando em ministério de Bolsonaro: “não vou ficar desempregada”

Jornalista Izabella Camargo e o ministro Marcos Pontes, do governo Bolsonaro. Imagem: Reprodução/Instagram/izabellacamargoreal

Reportagem de Marcos Candido no Universa do UOL entrevistou a ex-jornalista da TV Globo. “Você quer fazer uma entrevista sobre o novo cargo, sobre mim ou sobre o burnout?”, diz Izabella Camargo. A pergunta não é à toa. Em poucos meses, a vida da jornalista mudou completamente, e a transformação envolve os três temas.

De acordo com a publicação, em novembro, Izabella foi demitida da Globo após receber um diagnóstico de Síndrome de Burnout. Assim que o presidente Jair Bolsonaro subiu a rampa, quase dois meses depois, seu nome foi anunciado para integrar a equipe de comunicação do Ministério da Ciência e Tecnologia. O convite foi feito pelo ministro e astronauta Marcos Pontes. Antes disso tudo acontecer, Izabella trabalhou como bailarina do programa “Fantasia”, na década de 90, e foi repórter em grandes emissoras de rádio e TV. Na Globo, trabalhou durante seis anos durante as madrugadas. Até adoecer.

Izabella diz que refletiu para aceitar o cargo oferecido pelo ministro de Bolsonaro, Marcos Pontes, mas que tomou o convite como uma missão pessoal; mesmo em um governo polêmico. “Eu não vou ficar desempregada ou pensando na morte da bezerra porque existem ideias assim ou assado. A minha ideia é uma só: contribuir com quem está ao redor”, completa o Portal UOL.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!