Já fora do Ministério, Weintraub usou documento do governo Bolsonaro para entrar nos Estados Unidos

Bolsonaro e seu abraço verdadeiro em Weintraub. Foto: Reprodução

Publicado originalmente no jornal GGN 

Abraham Weintraub pediu em uma carta ao ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, o aval com “bons ofícios” para conseguir entrar nos Estados Unidos, ainda enquanto era ministro da Educação, um dia antes de deixar o governo. No documento, o ex-ministro ainda sinalizava a “brevidade possível” para chegar imediatamente ao país.

Por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), a TV Globo obteve o acesso a esta solicitação de Weintraub ao Itamaraty para entrar nos Estados Unidos. Segundo o veículo, a carta foi enviada um dia antes de Weintraub anunciar sua saída do governo, no dia 18 de junho.

Nessa mesma data, quando Weintraub já havia pedido demissão, Araújo estava enviando à Embaixada dos Estados Unidos em Brasília a solicitação do visto para o já ex-ministro entrar no país.

Weintraub usou, efetivamente, o passaporte diplomático para chegar aos Estados Unidos, quando já não era ministro do governo Bolsonaro. Segundo o G1, o documento do Itamaraty indicava que a entrada de Weintraub ao país era para cumprir missão durante o “restante do ano de 2020”.

Atualmente, o ex-ministro de Bolsonaro aguarda o resultado da eleição interna do Banco Mundial, que deve ser divulgado na próxima semana.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!