“Crimes contra a humanidade”: Jornal destaca pedidos de indiciamento contra Bolsonaro na capa

Capa do Estado de Minas desta quarta (27) destaca pedidos de indiciamento contra Bolsonaro
Capa do Estado de Minas desta quarta (27). Foto: Reprodução

A edição desta quarta (27) do Estado de Minas destaca os pedidos de indiciamento contra Jair Bolsonaro pela CPI da Covid. Os crimes pelos quais o presidente foi acusado são destacados na capa formando seu rosto. “Crimes contra a humanidade”, “incitação ao crime”, “epidemia com resultado morte”: todas ilustram a face do mandatário.

O relatório final da comissão foi aprovado nesta terça (26), por sete votos a quatro. Foram atribuídos ao presidente os crimes de epidemia com resultado morte, infração de medida sanitária preventiva, charlatanismo, incitação ao crime, falsificação de documento particular, emprego irregular de verbas públicas, prevaricação, crimes contra a humanidade e crimes de responsabilidade (violação de direito social e incompatibilidade com dignidade, honra e decoro do cargo). Todos eles estão citados na capa do veículo.

Leia também:

1 – Quanto Allan dos Santos arrecadou após pedido de doações com fim do Terça Livre

2 – Em reunião, Guedes se descontrola e chama ministro astronauta de “burro”

3 – Folha elogia governos petistas em editorial

O que acontece com as acusações contra Bolsonaro após o fim da CPI

As acusações contra o presidente e os outros 80 indiciados serão apurados por outros órgãos. O principal deles é a Procuradoria-Geral da República (PGR), que tem competência exclusiva de apresentar denúncia contra o presidente. Caso a PGR decida acusar Bolsonaro, a denúncia será enviada para a Câmara dos Deputados. Se aprovada na casa legislativa, seguirá para julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF).

Os crimes de responsabilidade devem se somar à pilha de pedidos de impeachment contra o presidente e aguardar a boa vontade de Arthur Lira.

O relatório também será enviado ao Tribunal Penal Internacional, que decide se acata ou não julgamento contra o presidente por possíveis crimes contra a humanidade.

 

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.