Jornalistas da mídia bolsonarista relatam cansaço, irritação e descontrole de Jair

Bolsonaro em exclusiva da Record. Foto: Reprodução

Corre já há alguns dias entre jornalistas que trabalham nas emissoras de TV às quais o presidente esteve concedendo entrevistas recentemente a percepção geral de que ele não está aguentando o tranco.

Nos bastidores de programas como o de Luciana Gimenezo presidente se mostra muito mais claudicante que sua imagem de pistoleiro vendida para fora.

Sua nota enigmática de hoje, distribuída via whatsapp,parece confirmar que a rádio peão continua eficientíssima como termômetro.

Ao ser questionado sobre o texto – anônimo – cheio de termos como “forças ocultas”, que menciona as “pressões de corporações” e que tem a desfaçatez de afirmar que “o Brasil está disfuncional” (jura?) o porta-voz leu a seguinte resposta:

“Venho colocando todo meu esforço para governar o Brasil. Infelizmente os desafios são inúmeros e a mudança na forma de governar não agrada àqueles grupos que no passado se beneficiavam das relações pouco republicanas. Quero contar com a sociedade para juntos revertermos essa situação e colocarmos o País de volta ao trilho do futuro promissor. Que Deus nos ajude!”

Emenda pior que o soneto.

Há os que apostam que Bolsonaro não renunciará jamais. A verdade é que ele mesmo já vem dando declarações do gênero “não nasci para ser presidente” faz tempo. E olha que sua gestão está no quinto mês apenas.

Um presidente que emenda no mesmo parágrafo “infelizmente” com “desafios inúmeros” e conclui recorrendo a Deus está jogando a toalha. Ou não?

Ele previu um tsunami uma semana antes de seremquebrados o sigilo do filho zero-um e de mais de 80 assessores ligados aos Bolsonaro. Tsunamis são fenômenos arrasadores. Não costumam deixar goiabeiras em pé e varrem laranjais inteiros.

Até o antigo arauto da direita, Reinaldo Azevedo, escreveu em sua coluna desta sexta-feira que o impeachment de Bolsonaro entrou no radar de vez.

Bolsonaro não tem uma equipe melhor que ele que seja capaz de assessorá-lo. Pelo contrário. Tem ministros que jogam gasolina em fogueira e filhos que tumultuam sua cabeça com teorias de conspiração.

O triângulo que forma seu governo tem militares, olavetesneo-liberais, com cada um desses grupos em vértices opostos e em constante confronto. Tem como dar certo? Nem se Bolsonaro fosse o melhor mediador do mundo, coisa que ele não faz ideia do que significa. Jair Bolsonaroé anti político na sua essência, no seu DNA.

Os ventos estão estranhosBolsonaro é paraquedista e está na porta do avião decidindo o que fazer. O foda é que estamos a bordo né?

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!