Jovem de 22 anos aparece como proprietária de clínicas num dos maiores hospitais oftalmológicos de SP

A Carl Zeiss Vision

A Carl Zeiss Vision, ótica que funciona no prédio do Hospital de Olhos Paulista, é alvo de denúncia junto ao Conselho Regional de Medicina de São Paulo, Cremesp, por prática ilegal de venda casada.

A filial da multinacional líder em tecnologia do setor óptico e optoeletrônico está registrada na Junta Comercial do Estado de São Paulo em nome de uma (ex) funcionária.

A relação entre consultórios oftalmológicos e óticas sempre resultou em denúncias, mas a apuração e punição aos responsáveis são raras.

A empresa que atua sob nome de fachada Carl Zeiss Vision foi constituída por uma jovem de 22 anos em 22/05/2014, com capital social de R$ 5.000,00 e endereço no bairro do Paraíso, onde funciona o estabelecimento.

Em 01/04/2015, consta nova abertura de uma empresa com a mesma pessoa física como proprietária e o mesmo valor de capital social, desta vez em Santo Amaro.

Não por coincidência, é onde funciona a Cerpo Oftalmologia – unidade Santo Amaro do H.Olhos Paulista, que pratica igual esquema de venda casada e captação ilegal de clientela.

Ela trabalhou como atendente de serviços no Sesc entre setembro de 2014 e setembro de 2015.

Neste período, abriu duas óticas em unidades do H.Olhos Paulista.

No Linkedin, aparece como funcionária do H.Olhos atuando como orientadora auxiliar médica no próprio hospital.

Esse é o nome do cargo para os encarregados de conduzir pacientes para a ótica, que, ao menos no papel, pertence a ela.

Se não é um exemplo de incrível sucesso empreendedorístico, está-se diante da utilização do nome da jovem como laranja.

Resta descobrir quem se esconde por trás dela e por quê.

 

Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui.

Clique aqui e assine nosso canal no youtube