Jovem de extrema direita confessa autoria de atentado que matou dois em sinagoga da Alemanha

Stephan Balliet, neonazista autor de atentado em Halle, na Alemanha

Na Europa, o velho fantasma do nazismo sempre presente.

No Brasil, vamos caminhando para o mesmo precipício com Bolsonaro e os seus.

Deu no Independent que o neonazista acusado de matar duas pessoas perto de uma sinagoga na cidade alemã de Halle na quarta feira, dia do Yom Kippur, confessou o crime.

Stephan Balliet planejava, inicialmente, invadir uma mesquita.

Ele forneceu um relato detalhado do ataque — transmitido ao vivo após a publicação de um “manifesto” racista — a um juiz federal da Alemanha.

A ideia era reproduzir ataques como esse.

O jovem de 27 anos confessou o crime e sua motivação antissemita:

Balliet tentou invadir uma sinagoga na quarta-feira, mas não conseguiu entrar no prédio. Ele matou um transeunte e um homem em uma loja de kebab turca antes de fugir de um táxi seqüestrado depois que sua arma caseira falhou.

Foi preso depois de cair cerca de 16 quilômetros ao sul de Halle, no centro da Alemanha. (…)

Ele deu um relato “extenso” do ataque durante uma audiência que durou várias horas na noite de quinta-feira, de acordo com relatos da mídia alemã.

O principal promotor federal do país, Peter Frank, disse que Balliet estava motivado por “antissemitismo, xenofobia e racismo” e queria incitar ataques iguais.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!