Juíza de custódia relata caso de mulher estuprada e sodomizada no Carrefour por furtar comida

Juíza de custódia, Cristiana Cordeiro. Reprodução/Instagram

Após o assassinato de João Alberto Silveira Freitas por seguranças no Carrefour, a juíza de custódia Cristiana Cordeiro foi às redes sociais para contar ‘uma história sobre o Carrefour e racismo’.

Segundo Cristiana, “uma mulher, negra, lésbica, pobre, dependente química”, que foi presa por supostamente furtar comida numa filial do Carrefour, no Rio, contou que foi levada para uma salinha onde foi brutalmente espancada, sodomizada e estuprada com um pedaço de madeira por castigo de ser flagrada roubando.

“Até quando isso vai continuar acontecendo, com a complacência de tantos….é o que me pergunto quando vejo cenas como a do assassinato de João Alberto”, publicou a juíza.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!