Juninho Pernambucano e a cumplicidade da imprensa na mania do jogador brasileiro de simular faltas

 

Juninho Pernambucano, o melhor comentarista de futebol dos últimos 20 anos, publicou no Twitter uma pequena tese sociológica sobre a mania do jogador brasileiro de simular faltas e se atirar no chão:

Não esqueçam de lembrar uma coisa: Onde aprendemos a simular? Como é nossa arbitragem contra pequenos com simulação? Penal. Todos nós aprendemos q devíamos ser malandros, estamos apenas desaprendendo. Quantos títulos com simulação no nosso fute? A nova geração não simulará.

Uma época eu queria ser ponta pra jogar igual ao Renato Gaúcho. Aí lembro de uma matéria elogiando o jeito dele cavar as faltas. Aquilo me passou q era legal, q eu deveria ser malandro e cair tb. Só pra mostrar q tudo isso aprendemos e é difícil se livrar. Só aprendi em Lyon.

Quantas e quantas vezes não escutamos: por que não caiu, porra? Deveria ter caído, caralho. No outro dia, mesma coisa nos jornais. Agora: a imprensa não tem a mínima culpa? Só os jogadores? Pelo amor de Deus. Quanta arrogância e desrespeito ao brasileiro. 

Gente, o mundo do futebol inteiro conhece e teme as nossas simulações, até alguns aprenderam. Tá no nosso DNA. É o jeitinho brasileiro, porra, vcs querem o que, senhores perfeitos? Mas precisamos de coragem pra falar sobre isso e todos assumirem. Todos nós já nascemos hipócritas.

E antes que tenha covardia, nunca deixei de ser fã do jogador Renato Gaúcho por causa da matéria. Jogou demais e tem meu respeito.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!